Notícia Qualificação

Mercado de seguros pode ser saída para o desemprego

Na contramão da crise, o setor de seguros continua crescendo e se mantém ofertando oportunidades de emprego em tempos de fechamento de postos de trabalho

Publicado em 18.03.2017 , às 15:00

Por TV Jornal

Turma de alunos na Escola Nacional de Seguros

Turma de alunos na Escola Nacional de Seguros
Funenseg/Divulgação

A crise que afeta a todos parece não atingir o mercado segurador no Brasil. O setor não apresentou queda nos últimos anos e hoje corresponde a 6% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro – o conjunto de riquezas do país. Só no ano passado, este mercado movimentou R$ 210,6 bilhões – um aumento de 8,2% comparado ao ano de 2015, segundo o último balanço feito pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Com números tão positivos, o que não faltam são oportunidades pra quem deseja ingressar neste segmento do mercado de trabalho. O que pouca gente sabe é que existem cursos e capacitações disponíveis, pagos ou  gratuitos, oferecidos pela Escola Nacional de Seguros (ENS). Criada há quase meio século, a ENS oferece cursos que vão desde o nível técnico até MBAs.

Cursos oferecidos

Neste primeiro semestre de 2017, a a Escola Nacional de Seguros já tem alguns cursos em andamento, como o de Habilitação de Corretor de Seguros de Capitalização e o MBA em Direito Securitário. Os valores dos cursos variam entre R$ 150 e R$ 1.600,00 - podendo alguns valores serem parcelados.

Para quem busca qualificação gratuita, há ainda projetos sociais de capacitação profissional, como o projeto “Amigo do Seguro”. “Esta é uma ação de responsabilidade social, criada para dar oportunidade de qualificação profissional a jovens, entre 16 e 20 anos, que estiverem cursando o Ensino Médio em escolas públicas. O curso é de iniciação ao trabalho e tem como objetivo qualificar esses jovens para que, quando terminem a escola, já estejam prontos para encara o mercado”, explica a coordenadora da unidade regional em Pernambuco da ENS, Cristiana Noblat.

Cristiana Noblat, coordenadora Regional da Funenseg em PE

Cristiana Noblat, coordenadora Regional da Funenseg em PE
Funenseg/Divulgação

O curso Amigo do Seguro é feito em parceria com as seguradoras. Desta forma, assim que os alunos concluem a formação, são encaminhados às empresas seguradoras e corretoras parceiras, que, na maioria das vezes, os contratam. "Empregos são gerados e o mercado fica abastecido de profissionais qualificados para a demanda do setor”, finaliza Noblat.



Para saber as datas de início de todos os cursos oferecidos pela Escola Nacional de Seguros, basta entrar no site a instituição.

Mercado em Pernambuco

Só em Pernambuco, existem hoje 2.246 profissionais corretores de seguros sindicalizados e, apenas no ano passado, foram mais de 200 formados pela Escola Nacional de Seguros no estado. De acordo com Carlos Valle, um dos empresários do setor em Pernambuco, para se destacar em meio a estes números, a qualificação tem sido a chave. “É uma categoria que tem crescido, um mercado amplo, estamos sempre precisando de profissionais que estejam cada vez mas capacitados para encarar a abrangência do setor, que também vai muito além da corretagem", esclarece Valle.

Mas, além da mais tradicional função, que é a corretor, o mercado pernambucano abre um leque de outras oportunidades. Ainda segundo Carlos Valle, “além das atividades necessárias a qualquer empresa, como o trabalho em recepção, contabilidade, administração, existem funções específicas para as atividades no setor, como vistoriadores, comissários de avarias, subscritor de riscos, atendentes de sinistros, entre outros.”

Em geral, para todas as funções, é preciso buscar a formação específica, além de conhecimentos que ajudam no desempenho, como o domínio da matemática financeira, além de conhecimentos da legislação e regulações do setor. E há também as vantagens, como a flexibilidade de horário de trabalho e a possibilidade, em algumas funções, do profissional conciliar o trabalho com outras atividades.

Os interessados em saber mais sobre os cursos e áreas de atuação do mercado de seguros, podem acessar o site da Escola Nacional de Seguros e conferir as opções.

Veja Também