Notícia

Bichos de Estimação

Confira dicas de cuidados com os pets durante as festas de fim de ano


Publicado em 17.12.2016 , às 14:00

Por Vanessa Cortez

Foto: Divulgação

Junto com o fim do ano chegam as festas de confraternização. E quem tem um animalzinho de estimação precisa redobrar a atenção. Barulho, casa cheia, e comidas podem trazer problemas à saúde dos pets.  

Nos meses de dezembro e janeiro, principalmente, logo após as datas festivas, há sempre um aumento nos atendimentos nos consultórios veterinários. Os principais registros nas emergências são casos de estresse, ataques de pânico e intoxicação alimentar. 

Conversamos com a veterinária comportamental, Aina Bosch, e o veterinário Nicholas Novack e eles passaram algumas dicas e cuidados com os pets que você deve ter durante esse período: 

Recebendo visitas:

- Se a festa vai ser na sua casa, procure dar uma atenção especial ao bichinho antes do evento. Encher a casa de gente pode ser conturbado para o animal. Leve ele para passear e dê comida antes das pessoas chegarem; 

- Se o animal for acostumado, é preferível que ele fique em um cantinho reservado da casa; um local confortável, iluminado e com brinquedos, água e comida para evitar acidentes. 

Hora da ceia: 

- Preste atenção para que o animal não coma nada. Se receber visitas, é sempre bom avisá-las para não dar comida ao bichinho; 

- Nesta época do ano, uva e chocolate são alimentos muito presentes nas ceias. Mas são altamente tóxicos para animais;

- Se possível, no momento em que as pessoas estão reunidas à mesa, por exemplo, dê um brinquedo atrativo ao cachorro, ou um osso pra roer; algo que ele se distraia para não ficar tentando chamar a atenção ou só esperando aquela oportunidade em que uma comidinha cai da mesa;  

- Além dos alimentos, as bebidas (alcoólicas ou não) também são vilãs; As pessoas acabam deixando copos com restos de bebidas em locais de fácil acesso para o animal e a ingestão desses líquidos pode fazer mal.

- Muito cuidado com o descarte de lixo. Evite que fique ao alcance dos animais, principalmente, quando há alimentos que chamem a atenção, como ossos, por exemplo.

De acordo com o veterinário Nicholas Novack, vômito e diarréia são os sintomas mais comuns de uma intoxicação alimentar. “Caso o dono perceba algum desses sintomas, leve o animal imediatamente ao veterinário e nunca ofereça medicações por conta própria, isso pode piorar o estado de saúde”, explicou.

Foto: Divulgação

Fogos de artifícios: 

 - É importante que o animal fique em um ambiente em que ele se sinta seguro, que não tenha riscos e, de preferência, se a família já sabe que ele tem medo do barulho dos fogos de artifício, que fique com o bichinho por perto nesse momento. É muito importante que os animais estejam na companhia dos seus donos porque eles podem apresentar crise de pânico, e até se acidentar gravemente.

Para a treinadora e veterinária comportamental, Aina Bosch, é possível fazer com que os animais não tenham medo de fogos de artifício, mas é um processo longo e é mais eficaz quando iniciado com o bichinho ainda filhote. Ela ensina que o animal precisa se habituar ao barulho e associá-lo a algo positivo. “O dono pode gravar o som de fogos de artifícios e vai treinando o bichinho. Começa com o volume baixo; quando passar o barulho, faz festa e dá um biscoitinho/bifinho ao animal. Aos poucos, vai aumentando o volume. Sempre seguido de brincadeira e comidinha. Até chegar a um volume alto e o animal se habituar”. 

Veja Também