Notícia

Justiça

Justiça de PE anuncia medidas para conter superlotação nas prisões


Publicado em 11.01.2017 , às 09:00

Por TV Jornal

TV Jornal / Reprodução

O sistema prisional de Pernambuco convive há anos com um velho problema: a superlotação. Atualmente, o Estado conta com 10.967 vagas para uma população carcerária de 30.028 detentos. O número é três vezes maior que a capacidade e cresce, principalmente, por conta da lentidão no julgamento dos processos.

Diante desse quadro, o Poder Judiciário de Pernambuco anunciou, nesta terça-feira (10), a criação de uma Comissão de Monitoramento para agilizar a execução  das ações penais. De acordo com o Tribunal de Justiça de Pernambuco, cerca de 52% dos presos ainda aguardam julgamento.

Entre as medidas para acelerar as investigações dos crimes estão a ampliação da Central de Medidas Cautelares e do Centro de Agilização Processual. “Nós estamos agindo de forma preventiva, preocupados que isso (a superlotação) não venha acontecer em nosso estado”, declarou o presidente do TJPE Leopoldo Raposo. 

LEIA TAMBÉM:

>> Abastecimento de água é suspenso em 44 localidades de Recife e Olinda

>> Corpo de bebê recém-nascido é encontrado morto em lixão

>> Reunião no Morro da Conceição aborda problemas da área após acidente

>> Agências de emprego do Recife oferecem 181 vagas nesta quarta (11)