Notícia Vídeo

Dias antes de morrer em centro espírita, PM grava reflexão sobre caridade


Publicado em 09.07.2017 , às 17:53 / Atualizado em 09.07.2017 , às 18:43

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

O policial militar Alexandre Alves de Melo, que morreu durante um assalto dentro do centro espírita Grupo Espírita Amor ao Próximo (GEAP), em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na noite da última quarta-feira (5), gravou uma reflexão dias antes do ocorrido. Em um vídeo compartilhado para amigos em um aplicativo de mensagens, ele falou sobre generosidade e amor ao próximo.

"Pessoal, a nobre atitude de um colega, que doou um cobertor a uma pessoa que sentia frio, me levou a uma reflexão. Muitas vezes a gente doa materialmente alguma coisa para alguém e se acha superior. Mas aquele ser humano, que foi subjugado, tem a sua história", comentou, completando que a caridade deve ser feita "em segredo", sem esperar algo em troca. "O que a mão direita der, a mão esquerda não pode perceber", pontuou.

O vídeo foi gravado em uma estrada, após o policial parar o veículo no acostamento e ligar o alerta.

Mortes no assalto

De acordo com a investigação da Polícia Civil de Pernambuco, que designou o delegado Ian Campos para concluir o assalto seguido de mortes no Grupo Espírita Amor ao Próximo (GEAP), o PM Alexandre Alves de Melo não teve tempo de reagir e foi baleado na região da cabeça. Um segundo policial que também estava no local teria trocado tiros com os suspeito. Além de Alexandre Alves de Melo, uma frequentadora do centro espírita, Luisiana de Barros Correia Nunes, e dois bandidos morreram. Parte da ação foi registrada em vídeo [veja aqui].



Os detalhes foram repassados pelo chefe interino da Polícia Civil, Charles Gutiérrez. "Existiam dois bandidos já dentro da reunião e quatro adentraram depois. Quando eles recolhiam os pertences dos frequentadores, o cabo da PM (Alexandre Alves) tentou uma reação, mas não conseguiu. Esse foi o primeiro momento. Um outro policial (que não teve o nome revelado) desceu e fez o confronto", contou, afirmando que o PM já prestou depoimento e foi liberado.

Suspeito preso

Jeferson Gonçalo da Silva, 21 anos, suspeito de participar do assalto que terminou com a morte de quatro pessoas em um centro espírita, no bairro de Piedade, Jaboatão dos Guararapes, recebeu alta do hospital na manhã deste domingo (9). Ele estava internado no Hospital Getúlio Vargas desde a última quarta-feira (5), noite em que ele e mais cinco amigos invadiram o Grupo Espírita Amor ao Próximo (GEAP). Em entrevista à jornalista Aline Matheus, Jeferson confirmou participação no crime e disse que não conhecia todos os envolvidos no assalto.

"Eu cheguei de moto, mas não estava armado. Eu recolhia os celulares quando começou os tiros. Deixei tudo lá (no centro espírita) e pulei do primeiro andar. Não sei quem atirou em mim", comentou Jeferson Gonçalo, que afirmou só conhecer Kleiton e Felipe (os dois que morreram na troca de tiros).


Veja Também