Notícia Goiana

"Carro seria trocado por droga", diz polícia após prisão de 2º suspeito


Publicado em 11.08.2017 , às 10:22 / Atualizado em 11.08.2017 , às 13:04

Por TV Jornal

Foto: Diego Nigro / JC Imagem

A Polícia Civil confirmou, na manhã desta sexta-feira (11), a apreensão de um adolescente de 17 anos, suspeito de participar do assalto que terminou com a morte do jovem de 21 anos em Goiana, na Mata Norte de Pernambuco. Com a detenção dele, a polícia teve informações sobre a motivação do crime.

De acordo com o delegado Thiago Uchôa, que está a frente das investigações, o carro foi encomendado por um detento do presídio de Igarassu. "O adolescente apreendido estava pilotando o veículo para dar fuga ao grupo. Eles roubaram no dia anterior um carro com as mesmas características e pretendiam levar o da vítima. Tudo feito a mando de um presidiário do presídio de Igarassu", contou o delegado.

O veículo seria levado para o estado da Paraíba, onde seria vendido e o dinheiro trocado por drogas. Ainda de acordo com o delegado, todos os quatro envolvidos já foram identificados, dois estão presos e os outros dois sendo procurados. "Estamos com equipes na rua, com incursões, inclusive trabalhamos de madrugada. Se eles não forem capturados nas próximas horas, vamos entrar com um mandado de prisão", detalhou Thiago Uchôa.

O carro utilizado pelo grupo para fazer o assalto, modelo Fiat uno, foi locado na cidade pelo tio de um dos suspeitos.

Flagrante

O autor do disparo que matou o estudante Edvaldo José Valença da Silveira Neto, 21 anos, foi preso em flagrante, no mesmo dia do crime. Thiago Gomes da Silva, de 25 anos, tem passagem pela polícia e foi encontrado na casa de parentes, onde tentava se esconder



Em maio de 2012, Thiago Gomes foi preso por roubo e entrou no regime semiaberto em janeiro de 2014. Após receber o benefício, ele fugiu da Penitenciária Agroindustrial São João (PAISJ), em Itamaracá, no Litoral Norte de Pernambuco. No mesmo ano, ele foi preso por porte ilegal de arma e, em março de 2017, estava em liberdade condicional.

Reprodução/TV Jornal

Despedida

Na manhã desta sexta-feira (11), o corpo de Edvaldo José foi velado em uma casa funerária, no Centro de Goiana. O local ficou lotado, com a presença de amigos e parentes da vítima. Todos saíram em cortejo pelas ruas da cidade.

Quem nasceu e mora em Goiana diz que não reconhece mais a cidade e que a violência perdeu o controle. Edvaldo José trabalhava no cartório dos avós. Era estudante de direito e planejava viajar para Irlanda, para fazer um intercâmbio.


Veja Também