Notícia Crime

Amigo de infância é preso suspeito de sequestro de motorista


Publicado em 12.10.2017 , às 07:08 / Atualizado em 12.10.2017 , às 08:26

Por JC Online

Reprodução/TV Jornal

Um dos suspeitos de ter participado do sequestro de um motorista de transporte coletivo em Itapissuma, Região Metropolitana do Recife (RMR) na manhã da terça-feira (10), foi preso nesta quarta-feira (11) pelo Grupo de Operações Especiais (GOE). De acordo com o delegado Guilherme Caraciolo, à frente das investigações do caso, o homem identificado como Edmilson era amigo de infância da vítima e teria uma longa ficha criminal incluindo 12 homicídios somente dentro sistema carcerário.

Edimilson e o rapaz alvo do crime chegaram até a delegacia como duas vítimas. Mas, durante o depoimento, a polícia identificou que haviam várias incongruências entre as falas de ambos. Então, o rapaz que sofreu o sequestro foi submetido à acareação (conversa particular) com o próprio pai, para que ele ficasse à vontade em falar o que de fato aconteceu. A Polícia Civil informou que Edmilson planejou o sequestro, tendo participado efetivamente da condução do alvo até o canavial.

Após um novo depoimento, o rapaz revelou que estava sendo ameaçado. "Ele contou que o Edmilson prometia que mataria ele e a família caso colaborasse com a polícia", explicou o delegado. O GOE informou ainda que encaminhará para o Departamento de Polícia e de Proteção à Pessoa (DHPP) os homicídios que Edmilson teria cometido dentro do sistema carcerário. Ele responderá pelos crimes de extorsão mediante sequestro, tortura, associação criminosa e roubo.

Entenda a ação criminosa

A vítima, que é sobrinho de um vereador da cidade de Itapissuma e filho de um empresário, foi mantido refém no canavial durante cerca de cinco horas. Ele relatou que foi abordado por um homem desconhecido enquanto realizava o seu trabalho de transporte coletivo. O rapaz foi forçado para seguir até a mata através da estrada que dá acesso ao Engenho Água Branca em Itapissuma, no Grande Recife. Chegando ao canavial, foi exigido que os passageiros, duas mulheres e duas crianças, descessem do veículo. Nesse momento elas tiveram os celulares roubados.



Ao deixarem a kombi, o condutor seguiu pela estrada de barro sob ameaças do suspeito desconhecido. No percurso, Edmilson e outros dois homens entram no veículo, e eles seguem o caminho por mais 1,5 km. A vítima perdeu o controle e a kombi capotou no meio da estrada. Mesmo machucados, todos seguiram para o canavial, onde iniciaram as solicitações do resgate. De acordo com informações da TV Jornal, foi pedido um resgate de R$ 1 milhão.

"Durante o trajeto a vítima levou socos, pontapés, coronhadas enquanto era obrigada pelos criminosos a gravar áudios, sempre no intuito de que o pai fosse forçado a fazer o pagamento do resgate o mais depressa possível", detalhou o delegado Guilherme. Edmilson e a vítima eram amigos de infância, porém essa relação acabou após a condenação do infrator com penas que chegavam a 20 anos, tanto por homicídio, quanto por tráfico de drogas. Ele permaneceu preso durante 14 anos, e após ele ser solto, ambos não tiveram mais contato.

A Polícia Civil explicou que o resgate aconteceu quando Edmilson e os demais envolvidos na investida, desistiram de continuar o crime após perceberam que não tinham saída. O entorno do canavial estava cercado pelo Grupo Tático Aéreo (GTA) e o Grupamento de Operações com Cães de Guarda. Após ser liberado pelos bandidos, a vítima caminhou cerca de uma hora até o distrito de Botafogo, lá foi conduzido pela população até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cruz de Rebouças, em Igarassu, município vizinho a Itapissuma.


Veja Também