Notícia Saúde

Cuidados podem aumentar qualidade de vida de pessoas com Alzheimer


Publicado em 30.01.2018 , às 20:35

Por Portal Brasil

Foto: Tony Winston/Agência Brasília

A doença de Alzheimer (DA) atinge mais de 30 milhões de pessoas em todo o mundo, a maioria delas com mais de 60 anos. No Brasil, centros de referência do Sistema Único de Saúde (SUS) oferecem tratamento multidisciplinar gratuito para pacientes com a doença, além de medicamentos que ajudam a retardar a evolução dos sintomas.

Os cuidados dedicados às pessoas com Alzheimer, porém, devem ocorrer em tempo integral. Cuidadores, enfermeiras, outros profissionais e familiares, mesmo fora do ambiente dos centros de referência, hospitais e clínicas podem encarregar-se de detalhes relativos à alimentação, ambiente e outros aspectos que podem elevar a qualidade de vida dos pacientes.



“É fundamental obter informações sobre a doença para saber como lidar com o paciente de maneira adequada. Mantê-lo inserido socialmente e continuar oferecendo amor e carinho ajuda nesse processo”, explica a geriatra do Hospital Universitário de Brasília, Luciana Louzada.

O Núcleo de Estudos do Envelhecimento da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), na Bahia, elaborou um manual com dicas práticas para orientar pessoas encarregadas de cuidar dos idosos que sofrem de Alzheimer. Confira abaixo algumas delas:

Ambiente físico: para evitar quedas em casa

  • Conserve objetos de uso cotidiano sempre no mesmo lugar e com fácil acesso
  • Evite produtos que deixem o piso escorregadio, além de tapetes e capachos
  • Deixe os locais de circulação livres
  • Ilumine todos os cômodos da casa
  • Evite que o idoso use chinelos e sapatos com sola lisa, desamarrados ou mal ajustados
  • Eleve a altura das cadeiras, poltronas, camas e vasos sanitários
  • Utilize corrimão em escadas

Convivência: para diminuir a agitação e agressividade

  • Não receba muitas visitas em casa de uma só vez
  • Evite barulhos, ruídos, sons muito altos e discussões em casa
  • Evite mudanças bruscas na rotina do paciente
  • Crie distrações, busque novos assuntos, acaricie e abrace a pessoa
  • Fale tranquilamente e não discuta com o paciente
  • Peça ajuda ao médico, caso não consiga acalmar o idoso

Alimentação: para evitar desequilíbrios na saúde

  • Busque orientação de um nutricionista sobre a dieta adequada nos diferentes estágios da doença
  • Mantenha uma rotina de horário e local para as refeições
  • Varie refeições e as ofereça em pequenas porções em pequenos intervalos
  • Ofereça em média oito copos de líquidos por dia (chás, água, sucos etc.)
  • Ofereça alimentos com consistência adequada às possibilidades de mastigação
  • Cuide da higiene bucal e leve o idoso ao dentista periodicamente

Itens de segurança: para evitar acidentes na hora do banho

  • Cadeira ou banco para o idoso tomar banho sentado
  • Barra de apoio ao lado do vaso sanitário
  • Piso antiderrapante
  • Suporte de sabonete
  • Chuveiro ajustável
  • Alças ou barras de apoio nos boxes
  • Porta do banheiro sem trincos e sem chaves

Higiene: para uma autoimagem positiva

  • Estabeleça e mantenha uma rotina de asseio
  • Permita que o idoso cuide de si mesmo tanto quanto possível
  • Materiais de banho e roupas devem ficar dispostos na ordem de utilização
  • Enxugue a pele com delicadeza e use hidratantes
  • Lave e seque os cabelos
  • Leve o idoso ao sanitário a cada três horas ou intervalos menores
  • Troque fralda e lençóis sempre após ocorrência de urina ou fezes
  • Mantenha a cama sempre limpa e os lençóis bem esticados

Comunicação: para evitar estresse

  • Não trate a pessoa como uma criança nem fale dela como se estivesse ausente
  • Cheque aparatos como óculos, aparelhos de surdez e mesmo próteses dentárias
  • Fale de maneira suave e pausada, transmitindo segurança
  • Escolha palavras simples, frases curtas e tom de voz amável e tranquilo
  • Chame a pessoa pelo nome e segure sua mão enquanto conversam
  • Dê tempo suficiente para respostas a perguntas e demonstre que compreendeu
  • Evite discutir e dar ordens. Fale sempre no positivo, dizendo-lhe o que pode e o que deve fazer


Veja Também