Notícia Violência contra a mulher

Delegacia da Mulher investiga estupro de paciente no Hospital da PM


Publicado em 12.03.2018 , às 09:45 / Atualizado em 12.03.2018 , às 10:16

Por Raphael Guerra / Ronda JC

Reprodução / Google Maps

A Polícia Civil de Pernambuco está prestes a concluir a investigação de uma denúncia de estupro no Hospital da Polícia Militar, no Recife. Uma mulher afirma ter sido vítima de abuso sexual durante atendimento em 2014. O suspeito é um fisioterapeuta, que é sargento do Corpo de Bombeiros. As informações são do blog Ronda JC.

O boletim de ocorrência foi registrado na Delegacia da Mulher, no Recife, no mesmo ano em que o fato ocorreu, mas só agora – quase quatro anos depois – as investigações devem ser concluídas. Na denúncia, a vítima disse que foi “atacada” pelo profissional de saúde enquanto era atendida por ele. Mesmo sem a conjunção carnal, o ato pode ser caracterizado como estupro – a depender das provas colhidas pela polícia.

As investigações estão sendo coordenadas pela delegada Antonieta Calado. Em nota oficial, a Polícia Civil informou que ainda nesta semana o inquérito será remetido à Justiça. Só depois disso irá repassar mais detalhes do caso para a imprensa.



Outro caso

No último dia 02, a Polícia Civil prendeu o médico ortopedista e traumatologista Kid Nélio Souza de Melo, de 35 anos. Ele é suspeito de estuprar pacientes durante atendimento na Unidade de de Pronto Atendimento (UPA) da Imbiribeira e em hospitais particulares. Pelo menos 13 mulheres já prestaram queixa contra ele.

Kid Nélio está no Centro de Observação e Triagem (Cotel). O médico foi preso após se apresentar à polícia para prestar depoimento. Segundo as investigações, as mulheres que teriam sido abusadas por ele têm idades entre 18 e 39 anos. O crime mais antigo teria ocorrido em 2016.

O médico foi afastado das funções, por determinação da direção da UPA da Imbiribeira. O Conselho Regional de Medicina (Cremepe) também confirmou que abriu sindicância para investigar a conduta do profissional, que pode perder o direito de exercer a profissão.


Veja Também