Notícia Doença

Secretaria de Saúde alerta para vacinação contra sarampo em Pernambuco


Publicado em 22.03.2018 , às 18:35

Por TV Jornal

Divulgação / SES

Desde 2014, Pernambuco não registra casos de sarampo, doença infecciosa aguda, extremamente contagiosa. No entanto, neste ano, no Brasil, foram confirmados 18 casos em Roraima, no Norte do País. No mundo, em 2018, a Organização Mundial de Saúde (OMS) já confirma casos nos EUA, Venezuela e em países da Europeu e África. Para evitar a reintrodução do vírus em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) está reforçando a importância da atualização da situação vacinal. A vacina contra o sarampo é disponibilizada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

“Hoje, o fluxo de pessoas entre países pode facilitar a introdução de vírus em territórios que ele não esteja presente. Precisamos chamar a atenção dos pernambucanos para que eles verifiquem se sua situação vacinal está atualizada, não apenas para o sarampo, mas para outras enfermidades que possam ser evitadas com as vacinas disponibilizadas pelo SUS”, reforça o diretor geral de Controle de Doenças Transmissíveis, George Dimech.

Para evitar o sarampo, a indicação é a vacina tríplice viral, que evita também a rubéola e a caxumba. Ela deve ser aplicada em crianças com 12 meses, com um reforço aos 15 meses com a tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela). Para crianças acima de 2 anos, além de jovens e adultos até os 29 anos, não vacinadas anteriormente ou que não se lembram, devem ser feitas 2 doses da tríplice viral, com intervalo de 30 dias entre elas. Adultos entre 30 e 49 anos (não imunizados ou que não lembram) devem tomar uma dose da tríplice. Profissionais de saúde não vacinados devem tomar duas doses com a vacina tríplice viral, independente da idade. É importante que a população vá a um posto de saúde, munido da caderneta de vacinação, para saber se é preciso fazer a atualização de alguma dose.



“Até a sexta-feira (23), estamos encaminhando uma nota informativa para reforçar com os municípios as ações de controle e de vigilância do sarampo, para detecção e notificação precoce de um caso suspeito, possibilitando a tomada de todas as medidas de controle. Também estamos indicando que haja um reforço de informação para os profissionais de saúde, para o público que for viajar para áreas com ocorrência da doença e indivíduos que tenham maior possibilidade de contato com viajantes, tais como os profissionais do setor de turismo, transporte de passageiros, caminhoneiros e trabalhadores do sexo”, afirma a gerente de Prevenção de Doenças Imunopreveníveis da SES, Ana Antunes.

A doença

O sarampo é uma doença que causa febre e manchas vermelhas no corpo, acompanhado de um ou mais dos seguintes sintomas: tosse, coriza ou conjuntivite. Caso haja esses sinais, é importante procurar imediatamente uma unidade de saúde.

Dados

Em Pernambuco, foram registrados 199 casos de sarampo em 2013 e 27 em 2014, além de 1 caso importado em 2012. Anteriormente, o último registro tinha sido em 1999. 


Veja Também