Notícia Assédio

'A gente vai para a delegacia, se expõe e não dá em nada', diz vítima


Publicado em 16.05.2018 , às 15:55

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

O homem detido suspeito de ejacular uma passageira dentro de um BRT, no Centro do Recife, no início da semana, vai responder ao processo em liberdade. Para a vítima, a decisão da justiça é " frustrante e decepcionante". "Ele foi liberado mesmo tendo passagem por Maria da Penha. Eu me senti frustrada e decepcionada, porque a gente vai para a delegacia, se expõe e não dá em nada", falou a enfermeira.

O suspeito identificado como Fernando Gomes de Santana, de 40 anos, assinou um termo circunstanciado de ocorrência, por importunação ofensiva ao pudor, e foi liberado. Ainda abalada, a mulher de 35 anos contou que ainda está traumatizada com a situação. "Eu sinto dor no corpo por conta do estresse, a alma ferida. Não quero enfrentar um ônibus, tenho medo que aconteça novamente e novamente eu não possa fazer anda

A vítima seguia viagem dentro de um veículo da linha Camaragibe Centro. Quando o coletivo se aproximava da Praça do Derby, ela percebeu que o suspeito estava apresentando um comportamento estranho, bem ao seu lado. A moça, que teve a identidade preservada, diz ter se virado e percebido quando o homem ejaculou. "Eu me afastei e todo mundo ao meu redor viu, todas as mulheres se sentiram enojadas. Ele quis descer do ônibus, mas eu não deixei."



A vítima começou a gritar, e ao ouvir os gritos, um policial militar à paisana que também estava dentro do ônibus deu voz de prisão ao homem. O suspeito foi encaminhado para PMs que estavam no quartel do Derby. Em seguida, foi conduzido para a Central de Plantões, no bairro de Campo Grande, Zona Norte do Recife.

Estupro

A delegada Gleide Ângelo explica a diferença entre estupro e importunação ofensiva ao pudor. "As pessoas confundem muitos tipos de lei. Para ter estupro é preciso ter ou a violência ou a grave ameaça e na importunação ofensiva é importunar alguém em local público. Isso não quer dizer que não deu em nada, ele já foi identificado, caso ele cometa outro crime desse será uma punição mais grave."


Veja Também