CURIOSO

Corpo é encontrado intacto 16 anos depois de ser enterrado no Agreste

O cadáver do homem estava igual ao dia do enterro, sem sinais de decomposição

Corpo é encontrado intacto 16 anos depois de ser enterrado no Agreste

O corpo estava em um caixão de madeira, dentro de outro de zinco - Foto: Reprodução/TV Jornal

O corpo de um homem enterrado há 16 anos foi encontrado intacto no túmulo. O caixão foi aberto pra enterrar outro parente, no cemitério de João Alfredo, no Agreste de Pernambuco, deixando todo mundo surpreso. A possível explicação é que o corpo tinha sido transportado do Rio de Janeiro, onde o homem morreu, para a cidade de João Alfredo, com produtos para manter o corpo intacto, até ser sepultado.

Conservação

O corpo estava em um caixão de madeira, dentro de outro de zinco. Após ser enterrado, acumulou água, junto com os produtos, e o caixão, por ser de zinco, não furou e ficou com a água acumulada, fazendo o corpo permanecer do mesmo jeito.

>> Vídeo: caixão não cabe e parentes precisam aumentar cova no cemitério

>> Homem é baleado perto de cemitério e socorrido em carro de mão

>> Bombeiros encontram corpo intacto de vítima de Brumadinho

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.