CORONAVOUCHER

Auxílio de R$ 600 começa a ser pago; Veja se você tem direito

O pagamento do auxílio de R$ 600 será feito em parcelas. Confira o calendário!

Auxílio de R$ 600 começa a ser pago; Veja se você tem direito

Site e aplicativo do auxílio emergencial foram disponibilizados - Foto: Reprodução/NE10 Interior

 

O auxílio emergencial de R$ 600 destinado aos trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa, devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19) começa a ser pago a partir desta quinta-feira (09), conforme o calendário de pagamento do coronavoucher, como ficou conhecido o auxílio emergencial. O calendário foi divulgado pelo Governo Federal e Caixa Econômica na manhã da terça-feira (7). 

O pagamento do auxílio começa nesta quinta-feira (09) para pessoas inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) com conta no Banco do Brasil ou poupança na Caixa Econômica Federal. Para os clientes dos demais bancos, o pagamento será feito a partir do dia 14 deste mês. Já os beneficiários do Bolsa Família receberão o auxílio de acordo com o calendário do programa.

O segundo pagamento do benefício de R$ 600 ocorrerá entre 27 e 30 de abril, conforme a data de aniversário dos beneficiários. E a última parcela será paga de 26 a 29 de maio. A ideia é que todo o pagamento do benefício – as três parcelas de R$ 600 - seja feito em cerca de 45 dias, totalizando a liberação R$ 98 bilhões para 54 milhões de pessoas.

Cerca de 10 milhões de pessoas com cadastro no CadÚnico terão seus dados encaminhados à Caixa Econômica Federal ainda nesta terça-feira (7), segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

Primeira parcela: até 14 de abril 

Segunda parcela: entre 27 e 30 de abril

Terceira Parcela: entre 26 e 29 de maio

O calendário é válido para o depósito das parcelas do auxílio emergencial na conta digital de quem tem direito ao auxílio. Aqueles que quiserem sacar o dinheiro devem aguardar um novo calendário, que o governo pretende divulgar no começo da semana que vem.

Aplicativo

Nesta terça-feira (7), foram lançados o site da Caixa e aplicativos para iOS e Android para os trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais (MEI) e contribuintes da Previdência que ainda não têm informações no CadÚnico. O cadastramento também é necessário para as pessoas que não estavam no CadÚnico até o dia 20 de março. Quem não sabe se está no cadastro pode conferir a situação ao digitar o número do CPF no aplicativo. Estimasse que entre 15 e 20 milhões de pessoas baixem o app.  A Caixa disponibilizou ainda a central 111 para tirar dúvidas sobre como fazer o cadastramento.

>> COVID-19: veja como baixar o aplicativo e solicitar auxílio de R$ 600

Quanto e por quanto tempo

Cada pessoa que tiver direito ao auxílio deve receber R$ 600 por mês, durante três meses. A lei prevê a possibilidade de o governo prorrogar o benefício enquanto durar o estado de calamidade pública por causa do coronavírus. Cada família pode acumular, no máximo, dois benefícios, ou seja, R$ 1.200. A mulher que sustentar o lar sozinha terá direito a R$ 1.200.

Criação de contas bancárias

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, anunciou que criará 30 milhões de contas digitais para beneficiários sem conta em banco. Os beneficiários poderão movimentar a conta e fazer transferências gratuitamente, mas inicialmente não será possível sacar o dinheiro. Ainda será divulgado um cronograma para a realização de saques. Segundo Guimarães, haveria um “colapso” se fosse liberado o saque para todos ao mesmo tempo.

Guimarães informou ainda que fará transferência gratuita para contas em bancos privados e públicos estaduais nos casos de beneficiários que já têm conta.

Os recursos que forem transferidos para conta de beneficiários não poderão ser usados para pagar dívidas, como o cheque especial. Segundo o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, foi feito um acordo com os bancos para evitar que o auxílio seja usado para pagar automaticamente dívidas dos clientes.

“Mesmo se estiverem com débitos anteriores, esse dinheiro fica protegido. É um auxílio emergencial para sustentação das pessoas”, disse o ministro.

Aplicativo

A Caixa Econômica Federal liberou, nesta terça-feira (7), o aplicativo e o site que permitem o cadastramento para quem tem direito a receber o auxílio de R$ 600, por três meses, durante o período de pandemia do novo coronavírus. De 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão se cadastrar.

Como fazer o cadastro

Para se realizar a solicitação do auxílio emergencial há duas formas:

Aplicativo

  1. Você baixa o aplicativo CAIXA | Auxílio Emergencial para Android, na Play Store, ou para iOS, na App Store.
  2. Após abrir o aplicativo, no fim da página, você seleciona "Realize sua solicitação". Caso já tenha feito isso, pode consultar o pedido em "Acompanhe sua solicitação"
  3. Em seguida, você deve checar se cumpre todos os requisitos, em uma página que vai abrir.
  4. Se cumprir os requisitos, você deve marcar as caixas que dizem "Declaro que li e tenho ciência que me enquadro em todas as condições acima" e "Autorizo o acesso e uso dos meus dados para validar as informações acima."
  5. Então, a próxima página será liberada. É só clicar em "tenho os requisitos, quero continuar"
  6. O último passo é preencher todos os dados solicitados

Iphone

CAIXA | Auxílio Emergencial para iOS, na App Store

Reprodução/ Aplicativo da Caixa Econômica Federal

Android

CAIXA | Auxílio Emergencial para Android, na Play Store

Reprodução / Aplicativo da Caixa Econômica Federal

Site

Os passos para cadastro via site são semelhantes aos do aplicativo:

  1. Primeiro, você vai acessar o site do auxílio emergencial de R$ 600 da Caixa Econômica Federal.
  2. No topo da página, você clica em "Realize sua solicitação". Caso já tenha feito isso, pode consultar o pedido em "Acompanhe sua solicitação"
    Caixa Econômica Federal
    Caixa Econômica Federal
    Reprodução/ Site da Caixa Econômica Federal
  3. Em seguida, você deve checar se cumpre todos os requisitos, em uma página que vai abrir.
    Reprodução/ Site da Caixa Econômica Federal
  4. Se cumprir os requisitos, você deve marcar as caixas que dizem "Declaro que li e tenho ciência que me enquadro em todas as condições acima" e "Autorizo o acesso e uso dos meus dados para validar as informações acima."
    Reprodução/ Site da Caixa Econômica Federal
  5. Então, a próxima página será liberada. É só clicar em "tenho os requisitos, quero continuar"
  6. O último passo é preencher todos os dados solicitados
    Reprodução/ Site da Caixa Econômica Federal

Quem deve se cadastrar

O cadastro é para as pessoas que não estavam no CADÚnico até o dia 20 de março, mas que preenchem os requisitos para receber o auxílio (veja abaixo).

Depois de fazer o cadastro, no site ou no aplicativo da Caixa, a pessoa pode consultar e acompanhar se vai receber o auxílio emergencial.

>> Especialista tira dúvidas mais comuns sobre o auxílio de R$ 600

O auxílio

O Auxílio Emergencial é um benefício para trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. O objetivo dessa renda extra é ajudar emergencialmente essas pessoas durante o enfrentamento da crise causada pela pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Pagamento

O benefício de R$ 600,00 será pago por três meses, para até duas pessoas da mesma família.

Chefes de família

Para as famílias em que a mulher seja a responsável pelas despesas da casa, o valor pago mensalmente será de R$1.200,00.

CADÚnico

Quem estava no Cadastro Único até o dia 20 de março, se atender às regras do benefício, receberá sem precisar realizar o cadastro.

Bolsa Família

Quem recebe Bolsa Família pode receber o Auxílio Emergencial, se mais vantajoso. Então, o Bolsa Família ficará suspenso, durante o período.

Requisitos

  • Para ter acesso ao auxílio emergencial, no valor de R$ 600, a pessoa deve cumprir, ao mesmo tempo, os seguintes requisitos:
  • ser maior de 18 anos de idade
  • Não ter emprego formal
  • não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal que não seja o Bolsa Família;
  • renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00);
  • não ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de R$ 28.559,70;
  • exercer atividade na condição de microempreendedor individual (MEI) ou ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS) ou ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico);
  • ter cumprido o requisito de renda média até 20 de março de 2020.

>> Saiba se está inscrito no CadÚnico para receber auxílio de R$ 600
>> PMs doam sangue para melhorar estoques do Hemope; veja como ajudar 
>> Hemope tem estoques baixos por causa do coronavírus e convoca doadores
>> Delegacia de Boa Viagem e ONG fazem campanhas para arrecadar doações
>> Hemope faz esquema para doações de sangue na pandemia do coronavírus
>> Coronavírus: HCP e Detran lançam campanhas para arrecadar doações
>> Veja como ajudar e onde procurar ajuda neste cenário de coronavírus 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.