MEDO

Chacina em Ipojuca: áudio de suposta facção estabelecendo toque de recolher amedronta população

Em um áudio que está circulando nas redes sociais, homem fala sobre toque de recolher em tom de comunicado oficial. A polícia está investigando o caso

Chacina em Ipojuca: áudio de suposta facção estabelecendo toque de recolher amedronta população

Asssassinos iniciaram a chacina em um pastel na comunidade - Foto: Bruno Campos / JC IMAGEM

Depois da chacina que resultou em 5 mortes e pelo menos 12 feridos, os moradores de Ipojuca, no Grande Recife, estão vivendo com medo. Na tarde dessa segunda-feira (10), no fim da tarde, um áudio circulou nos grupos de aplicativos de mensagens em tom de comunicado oficial. No áudio, um homem que se diz membro de uma facção criminosa estabelece um toque de recolher.

>>>Chacina em Ipojuca deixa 5 pessoas mortas e pelo menos 12 feridas

A veracidade do áudio não foi confirmada, mas ninguém pagou para ver. O comércio fechou as portas quase duas horas antes do normal. Segundo comerciantes, o centro de Ipojuca ficou deserto na noite dessa segunda-feira (10). Mototaxistas e as kombis do transporte alternativo não circularam.

Comerciantes, motoristas e moradores, que optaram por não se identificar, disseram, em entrevista à TV Jornal, que optaram pela suspensão das atividades antes do horário normal, devido ao sentimento de medo e insegurança. 

Assista nas reportagens

Carros encontrados

Ainda na segunda-feira (10), a polícia encontrou um dos carros utilizados no crime pelos assassinos. O veículo Ford KA estava capotado em uma estrada, em Ipojuca. A placa dele foi clonada. O carro foi levado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde foi periciado na manhã desta terça-feira (11).

Nota da PM

O Comando do 18º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco vem a público informa que em relação às notícias que circulam em redes sociais, notadamente pelo whatsapp, dando conta de "toque de recolher" na Comunidade da Rurópolis e comunidades circunvizinhas ao Centro de Ipojuca, após o registro da ocorrência de dois duplos homicídios e ferimento de treze pessoas por disparos de arma de fogo, ocorridos no último domingo dia (9) de agosto de 2020, por volta das 23h20min, fato atribuído a um grupo armado de pessoas ocupantes de dois veículos, cuja as investigações para identificação e prisão estão em andamento por parte da Polícia Civil de Pernambuco e por parte de setores de inteligência do Estado, não passam de notícias falsas propagadas com objetivos de gerar pânico e instabilidade social.

Mesmo assim, o Comando do 18º Batalhão, para imprimir uma maior tranquilidade e segurança, reforçou policiamento Rádio Motorizado em toda a área geográfica do Município de Ipojuca com a atuação, diuturnamente, de várias guarnições de CONTRA RESPOSTA E DO GRUPO TÁTICO ITINERANTE do 18º BPM, guarnições estas com maior capacidade de enfrentamento e resposta. Estão ainda reforçando o policiamento no Município de Ipojuca equipes do Batalhão de Operações Especiais (BOPE), da Radiopatrulha (BPRp) e a inteligência da PMPE.

Chacina

A chacina que aconteceu na cidade de Ipojuca, no Grande Recife, deixou cinco pessoas mortas e pelo menos doze feridas, no último domingo (9). Os crimes começaram na comunidade Rurópolis.

De acordo com a polícia, tinham cerca de 50 a 60 pessoas em uma pequena praça, no centro da comunidade, onde funciona um pastel. Por volta das 23h30, dois carros se aproximaram e pararam no local. Homens desceram gritando para ninguém correr, mas, no desespero, todo mundo correu e, foi então que os tiros foram disparados.

Na manhã desta segunda-feira (10), ainda tinham capsulas de pistola 9 mm no local. Em um beco, haviam registros de sangue e uma pichação com as letras CV, a mesma abreviação, que remete ao comando vermelho, facção criminosa do Rio de Janeiro, aparece em postes da comunidade. Três pessoas que estavam na praça morreram. 

Os assassinos estavam em um carro branco e em outro prata. Seguiram, então, para uma casa, que fica na PE-60. Eles mataram mais dois rapazes.

Vítimas da chacina

O Instituto de Medicina Legal (IML) identificou as cinco pessoas que morreram após uma chacina em Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife. Os assassinatos começaram em uma pastelaria e segui para uma praça, onde estavam cerca de 50 a 60 pessoas, de acordo com a Polícia Militar. Até o momento, 12 pessoas seguem internadas em hospitais de Pernambuco. Os criminosos chegaram em dois carros e começaram a atirar quando as pessoas correram assustadas. As marcas da violência ficaram espalhadas pela cidade. Abaixo listamos as vítimas fatais, até o momento, da chacina.  

  • Cintia Maria de Souza (ainda sem a idade revelada)
  • Júlio Cézar de Paula (ainda sem a idade revelada)
  • Rinaldo Martins Santana, 18 anos;
  • Fernando José de Lima Nascimento, 27 anos;
  • Maria Barboa da Silva, 41 anos (faleceu na UPA de Ipojuca).

>>Vítimas fatais da chacina em Ipojuca são identificadas pelo IML

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.