CRIME

Suposto pastor evangélico é suspeito de aplicar golpes e causar prejuízo de até R$ 1 milhão em Serra Talhada

Segundo as vítimas, o suposto pastor prometeu construir casas e sumiu, depois de receber parte dos pagamentos.

Suposto pastor evangélico é suspeito de aplicar golpes e causar prejuízo de até R$ 1 milhão em Serra Talhada

A polícia registrou vários boletins de ocorrência contra o suspeito, que estaria praticando golpes na cidade. - Foto: Reprodução/TV Jornal

Um suposto pastor evangélico é investigado por suspeita de aplicar golpes em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. A polícia registrou vários boletins de ocorrência contra o suspeito, que estaria praticando golpes na cidade.

Vítimas

Segundo as vítimas, ele prometeu construir casas e sumiu, depois de receber parte dos pagamentos. "Ele fazia uma proposta maravilhosa, que era a gente dar 25% de entrada e dividir o resto do valor da casa em 10 anos, sem juros, sem correção", contou a dona de casa Gislayne Belfort. Ela e a mãe fizeram a compra, e tiveram um prejuízo de R$ 50 mil.

Teve também gente que trocou cheques para o suposto pastor e ficou desfalcado, como o comerciante Edmilson José. "Troquei um cheque de R$ 2500 e outro de R$ 2000 também, e ele pegou R$ 3000 emprestado comigo", denunciou.

Polícia

De acordo com o delegado Alexandre Barros, o prejuízo gira em torno de R$ 500 mil a R$ 1 milhão. "Teve vítima que reuniu a economia da vida inteira e passou para ele", contou.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal no Facebook.

>> Vídeo: Mulher agride policial dentro de mercado e leva murro, em Paulista

>> Vídeo: Policial militar é baleado em tentativa de assalto no Recife

>> Após ataque contra policiais, acessos ao Capitólio são fechados

>> Polícia prende 8 suspeitos de integrar quadrilha e apreende 120kg de maconha no Grande Recife

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.