AJUDA

Cachorro fica gravemente ferido após ser atingido por fogos de artifício em Olinda e precisa de ajuda; veja como ajudar

O artefato foi amarrado na orelha do animal que foi resgatado por uma artista plástica

Suzyanne Freitas
Suzyanne Freitas
Publicado em 25/06/2021 às 14:30 | Atualizado em 25/05/2022 às 19:32
Cortesia
FOTO: Cortesia
Leitura:

Um cachorro, batizado como Herói, ficou gravemente ferido depois de ser atingido por bomba em Olinda, Grande Recife.

O machucado, que atingiu a orelha do cão, já está sendo cuidado, mas, a realidade, 12 horas depois que ele foi resgatado pela artista plástica, Haia Marak, era bem diferente. Haia conta que o encontrou nas ladeiras do Sítio Histórico da cidade, com uma das orelhas dilacerada, que ela acredita ter sido provocada por fogos de artifício.

"Nós desconfiamos que tinha sido alguém que amarrou uma bomba na orelhinha dele. E essa desconfiança foi constatada pela veterinária que o atendeu", falou.

Socorro

O cachorro foi levado para uma clínica veterinária, no bairro de Casa Caiada, também em Olinda. A veterinária Bruna Uchoa, ajudou a cuidar dele. Segundo ela, a situação da orelha do cãozinho, era bem delicada.

"Um estado bem deplorável, esta tava assim, de maneira geral, bem magrinho. A gente pegou ele, levou para lá, fez toda uma limpeza, inclusive, estava tão prostado que não precisamos nem cedar, nem nada, para poder fazer a limpeza. Ele permitiu, parece que ele sabia que estava sendo ajudado", relatou.

Ajuda

Mas, para que Herói continue sendo acompanhado, ele vai precisar da ajuda de outras pessoas, afirma Haia.

"O que é que nós queremos? que ou o dono apareça, ou que alguém o adote, ou uma ong. Porque ele precisa sair dessa clínica até está sexta-feira (25). É isso que estamos solicitando", disse.

Proibição de fogos e fogueiras

Durante o período do São João, a cidade de Olinda proibiu o acendimento de fogueiras em espaços públicos ou privados, inclusive no interior de condomínios.

A decisão passou a valer desta a última sexta-feira (11) e dura todo o período junino. Seguindo o decreto municipal nº 103/2020, assinado pelo prefeito, Professor Lupércio, também fica proibida a comercialização de fogos de artifício, independentemente de sua potencialidade e alcance, em espaços públicos ou privados, incluindo interior de condomínios.

Ainda segundo o decreto, as secretarias responsáveis ficam autorizadas a suspender a concessão e a não expedir renovação ou novas licenças autorizadoras da venda de fogos de artifício.

De acordo com a prefeitura, a medida vale enquanto perdurar o Estado de Calamidade Pública.

“O acendimento de fogueiras e a queima de fogos causam riscos pelas queimaduras e pelo coronavírus ser uma doença respiratória-pulmonar. A fumaça lançada no meio ambiente agrava a situação dos que possuem problemas respiratórios”, afirmou o órgão em nota.