Denúncia

Vídeo: Funcionários de policlínica de Jaboatão dos Guararapes são acusados de vender medicamentos

Além da venda de medicamentos, as pessoas que precisam se consultar na policlínica sofrem com a falta de atendimento

Caterine Costa de Oliveira
Caterine Costa de Oliveira
Publicado em 03/09/2021 às 15:35
Arquivo/EBC
FOTO: Arquivo/EBC
Leitura:

Pacientes da Policlínica Carneiro Lins, no bairro de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, denunciam a venda irregular de medicamentos no local. Um vídeo mostra um suposto funcionário do posto abordando uma paciente e oferecendo o medicamento que ela precisa. Quando a paciente pergunta o valor, o homem responde. A paciente que filmou a denúncia conta que não é a primeira vez que o rapaz oferece serviços pagos para ela. Confira os detalhes na reportagem exibida no Bronca 24 horas desta sexta-feira (3).

A paciente que fez a denúncia, uma mulher que não quis ser identificada, contou sobre a forma que funcionava o esquema. "Quando a gente chega lá tem uns remédios e outros não tem. Aí tem um rapaz que trabalha lá que fica só observando as pessoas que vão na farmácia e procura saber quais os remédios que as pessoas estão procurando. Quando eu saí ele me abordou e perguntou se eu estava procurando o tal remédio da minha mãe. Daí ele me ofereceu que tinha e era R$70,00", relatou complementado de que o funcionário ainda sugeriu uma negociação do valor.

>>'Negligência médica é o que a gente vê aqui', denuncia acompanhante de paciente que aguarda tratamento no Hospital Otávio de Freitas

>>Pacientes e familiares reclamam de superlotação no Hospital Getúlio Vargas, no Grande Recife; veja vídeos

>>Vídeo: Acompanhantes de pacientes denunciam superlotação no Hospital Agamenon Magalhães

Falta de atendimento

De manhã logo cedo na frente da Policlínica Carneiro Lins são formadas filas enormes com pessoas que precisam marcar consulta. E muitas vezes não conseguem. A Balconista Lucimar Sulamita chegou cedo para marcar exame para o filho, mas não teve sucesso. " Eu vim, cheguei de 6h30 da manhã e me informaram que não tinha marcação pois estava suspensa".

+VÍDEOS