COPA AMÉRICA

Argentina quebra tabu de 28 anos, vence o Brasil no Maracanã e conquista a Copa América

Os argentinos venceram a seleção brasileira por 1x0, com gol marcado pelo atacante Di María

Argentina quebra tabu de 28 anos, vence o Brasil no Maracanã e conquista a Copa América

Di María marcou o gol do título da seleção argentina - Foto: Reprodução do Twitter/ Copa América

Filipe Farias | Twitter: @_filipefarias

Após longos 28 anos, a Argentina volta a conquistar um título. Em uma partida muito disputada, os argentinos venceram o Brasil por 1x0, neste sábado (10), no estádio do Maracanã, sagrando-se campeões da Copa América. O 15º título da competição dos 'hermanos', que se igualam com o Uruguai como os maiores campeões do torneio. O único gol da partida, que garantiu o troféu para a Argentina foi marcado pelo atacante Di María.

O JOGO

O confronto mais esperado da Copa América. Como já era esperado no maior clássico das Américas, Brasil e Argentina começaram a grande final de forma bastante pegada, com as duas seleções brigando por cada centímetro do gramado e, claro, com jogadas mais ríspidas e provocações. Tanto que, com apenas dois minutos, o volante Fred já estava amarelado.

Se a troca de passes estava difícil, os argentinos optaram pelos lançamentos longos e contaram com uma força brasileira para abrir o placar. Aos 21, ainda no campo defensivo, De Paul faz aciona Di María em profundidade, Renan Lodi vacila, fura e não consegue fazer o corte... Deixando o atacante argentino sair de cara com Ederson, que só dá um bonito toque por cima do goleiro para abrir o placar, golaço: 0x1.

Atrás do placar, o Brasil passou a se expor mais e, numa dessas, quase Messi amplia. Aos 31, Fred errou na saída de bola no meio de campo, o craque argentino ficou com a bola e partiu em disparada para o ataque, se livra de Marquinhos e finaliza com perigo, mandando a bola rente a trave direita de Ederson.

No minuto seguinte, o goleiro brasileiro dá o seu já tradicional lançamento para o ataque encontrando Neymar, que domina e parte com tudo pra cima da zaga argentina e só foi parado pelo seu companheiro de PSG, o volante Paredes, que faz falta dura na entrada da área e foi amarelado. Na cobrança, o camisa 10 canarinho acabou mandando a bola na barreira.

Após o intervalo, o Brasil voltou bem melhor para a etapa complementar. Muito por conta da substituição de Tite, que colocou o atacante Firmino na vaga do volante Fred. Mais ofensivo, os brasileiros passaram a marcar alta, apertando a saída de bola argentina e logo começou a surtir efeito.

Aos sete minutos, Richarlison é acionado pela direita, entra na área e tenta o cruzamento que foi interceptado, mas a bola acabou voltando para ele finalizar e marcar o gol. Porém, o bandeira marcou impedimento na origem da jogada.

A seleção passou a criar mais pelos lados e, novamente, teve uma excelente oportunidade. Aos oito, Neymar saiu costurando da esquerda para o meio, percebeu a entrada de Richarlison pela direita e deu passe cirúrgico... Que entrou na área e soltou uma bomba no alto, mas o goleiro Martínez fez grande defesa e mandou para escanteio.

Percebendo que o Brasil estava crescendo na partida, a Argentina começou a travar o jogo e a cometer mais faltas. Muitas com força excessiva, o que acabava irritando os brasileiros, que entravam na pilha e esqueciam de jogar.

Aos 37, Vinícius Júnior tenta jogada individual, não tem como prosseguir no lance e toca para Gabriel Barbosa entrar na área pela diagonal esquerda, tenta o chute, mas é travado na hora e ganha escanteio. Na cobrança de Neymar, a zaga argentina afasta parcialmente e, na sobra, Danilo tenta o arremate, mas acaba mandando por cima da meta de Martínez.

O Brasil insistia nos minutos finais. Aos 41, Neymar cobrou falta lateral, Richarlison desviou para trás... Gabriel Barbosa aproveitou para emendar um sem pulo, mandando a bola no alto... Obrigando Martínez a fazer defesa milagrosa.

Apesar das tentativas da seleção brasileira, o título ficou com a Argentina. 

Ficha do jogo

BRASIL

Ederson; Danilo, Marquinhos, Thiago Silva e Renan Lodi (Emerson); Casemiro, Fred (Roberto Firmino) e Lucas Paquetá (Gabriel Barbosa); Everton Cebolinha (Vinícius Júnior), Neymar e Richarlison. Técnico: Tite.

ARGENTINA

Emiliano Martínez; Montiel, Romero (Pezzella),Otamendi e Acuña; Paredes (Guido Rodríguez), Lo Celso (Tagliafico), Di María (Palacios), De Paul e Messi; Lautaro Martínez (Nicolás González). Técnico: Lionel Scaloni.

Local: estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).
Árbitro: Esteban Ostojich (URU).
Auxiliares: Carlos Barreiro e Martín Soppi (ambos do URU).
Gol: Di María, aos 21 do 1º Tempo.
Cartões amarelos: Fred, Lucas Paquetá, Renan Lodi, Marquinhos (BRA) e Paredes, Lo Celso, De Paul, Otamendi (ARG).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.