POLÊMICA

Homossexual foi impedido de ser batizado em igreja evangélica após concluir preparação para o sacramento

Homem frequentava a igreja há dois anos e liderança nega que tinha conhecimento da sua sexualidade

Emília Prado
Emília Prado
Publicado em 16/05/2022 às 14:25
Notícia
Reprodução/Redes sociais
Casal recebeu apoio de Igreja Batista nas redes sociais - FOTO: Reprodução/Redes sociais
Leitura:

João Pedro, que é casado com Jadson Santana, passou por um constrangimento no último domingo (15), na Igreja Família Renovada, em Aracaju.

João frequentava a congregação há dois anos e recentemente concluiu o curso de preparação para o batismo nas águas.

Porém, no momento de receber o certificado durante o culto, o membro foi retirado para uma sala e humilhado pela liderança.

Os pastores alegaram que não sabiam que ele é homossexual e nem que havia casado recentemente com um homem.

Nas redes sociais, João se pronunciou e disse que todos na igreja tinham o conhecimento sobre a sua sexualidade e casamento. "E em momento algum durante o curso de seis semanas, eles me falaram que eu não poderia me batizar", escreveu nos stories.

Reprodução/Redes sociais
João Pedro relatou constrangimento nas redes sociais - Reprodução/Redes sociais

Constrangimento

João Pedro é fotógrafo e tem mais de 70 mil seguidores no Instagram. Ele expôs na rede social como se sentiu constrangido com o ocorrido.

"Deixar eu chegar até o altar e depois dizer que eu não poderia me batizar pq eu sou gay e casado com outro homem, fazendo eu passar todo o constrangimento", escreveu.

O caso só acabou com a chegada da polícia na igreja, mas não se sabe se alguma medida judicial foi tomada. João Pedro também publicou aos seguidores que "o que eles me fizeram não passará impune".

"Eles me fizeram passar por um grande constrangimento, estou em choque, tentando assimilar tudo... Bando de homofóbicos que se escondem atrás de doutrina... E usam o nome de Deus. A justiça será feita", desabafou.

Igreja Batista apoiou o casal

Ainda no domingo, a Igreja Semente Aracaju, de denominação batista, publicou em seu perfil no Instagram uma nota de solidariedade ao casal e definiu como injusta a atitude dos líderes da Igreja Família Renovada.

No texto, a instituição defendeu que "o Jesus Cristo preto, pobre e periférico de Nazaré acolhe e celebra as diversidades sexuais e de gênero".

"Nós, da Semente IBP Aracaju, estamos juntos na construção de uma teologia que acolhe e gera vida, em oposição a qualquer discurso religioso que provoque injustiça", diz outro trecho.

Confira a nota completa:


Comentários

Mais Lidas