SÉRIE B

Náutico vence a Ponte Preta, aumenta sequência invicta e mantém vivo o sonho do acesso

Timbu bateu a equipe campineira por 3x2 e engatou a terceira vitória consecutiva na Série B

Náutico vence a Ponte Preta, aumenta sequência invicta e mantém vivo o sonho do acesso

Náutico aumenta sequência invicta na Série B - Foto: Alvaro Jr / PontePress

Filipe Farias | Twitter: @_filipefarias

O sonho do acesso segue vivo. O Náutico venceu a terceira partida seguida e desta vez bateu a Ponte Preta por 3x2, de virada, neste sábado (16), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 30ª rodada da Série B. Marcos Júnior e Rodrigão marcaram para a Macaca, mas Caio Dantas, Murillo e Rafael Ribeiro garantiram a vitória do Timbu, que chegou aos 44 pontos.

A equipe alvirrubra volta a campo no domingo (24), quando encara o Vasco, às 16h, no estádio dos Aflitos, pela 31ª rodada da Segundona.

O JOGO

Disposto a engatar a terceira vitória consecutiva na Série B, o Náutico entrou em campo querendo surpreender a Ponte Preta em pleno Moisés Lucarelli. Porém, foram os donos da casa que criaram a primeira chance de gol. Aos oito, Rafael Santos cruzou rasteiro, com perigo, o goleiro Anderson espalmou e Djavan afastou o perigo antes que alguém da Ponte chegasse para empurrar para as redes.

A resposta alvirrubra só foi dada aos 19, quando o volante Djavan recebeu com liberdade na entrada da área e resolveu arriscar de longe, obrigando o goleiro Ivan a se esticar todo e mandar para escanteio.

Não demorou muito para o Timbu chegar com perigo novamente. Aos 22, Jean Carlos cobrou escanteio na cabeça de Rafael Ribeiro, que testou para baixo, a bola ganhou altura, mas o goleiro Ivan desviou com a ponta dos dedos, o suficiente para a bola bater no travessão e na sobra os defensores afastarem o perigo.

A partida estava disputada e as duas equipes buscavam o gol a todo momento. E, aos 32, a Ponte Preta chegou. Em rápida descida pela esquerda, Rafael Santos foi acionado e cruzou para a área... Camutanga afastou mal e Marcos Júnior pegou o rebote dentro da área e finalizou no canto, sem chances para o goleiro Anderson: 1x0.

O Náutico não se abalou com o gol sofrido e foi em busca do seu. Aos 39, Hereda fez bonita jogada pela direita e cruzou para a área. A zaga ponte-pretana afastou parcialmente, Camutanga ganhou a segunda bola também por cima... E ao invés de André Luiz afastar o perigo em definitivo, acabou furando e deixando a bola livre para Caio Dantas deslocar o goleiro Ivan com categoria e empatar o marcador: 1x1.

A Ponte estava disposta a ir para o intervalo com a vantagem no placar e fez uma verdadeira blitz no campo alvirrubro. Aos 44, Moisés arriscou chute de fora da área, a bola desviou sutilmente em Camutanga e por pouco não entra, enganando Anderson. No minuto seguinte foi a vez de Rodrigão acertar o travessão em uma cabeçada, após cruzamento da esquerda.

O gol estava maduro e acabou saindo. Aos 46, cobra escanteio, Rodrigão aproveitou bobeada do goleiro Anderson, que ao sair da meta ficou no meio do caminho, e subiu para testar para o fundo das redes: 2x1.

A Macaca voltou para a segunda etapa com o mesmo ímpeto do final do primeiro tempo e, logo aos 14 segundos, Rodrigão já havia finalizado com muito perigo, mandando a bola rente a trave direita de Anderson.

Entretanto, o Timbu não estava disposto a sair de campo sem pontuar. Aos cinco, o goleiro Anderson lançou com o pé para Jean Carlos, que dominou com categoria no meio de campo e deu passe em profundidade para o ataque... Caio Dantas não consegue dominar, mas o desvio na bola deixou Murillo em ótima condições de finalização, só tendo o trabalho de deslocar Ivan para empatar: 1x1.

Os comandados de Hélio dos Anjos foram em busca da virada. Aos 21, Jean Carlos cobrou escanteio, Rafael Ribeiro subiu no segundo andar e acertou uma potente cabeçada para desempatar: 2x3.

Após conseguir a vantagem no placar, o goleiro Anderson virou o grande protagonista das partida, parando como podia as investidas da Ponte Preta. Como aconteceu aos 27, quando após cobrança de escanteio, Moisés ficou com o rebote e chutou rasteiro... O goleiro timbu espalmou e, no rebote, Fábio Sanches chutou novamente e Anderson fez defesa no chão, salvando o Náutico.

Na reta final, aos 46, João Veras recebeu livre na esquerda da grande área e soltou uma bomba rasteira, porém, mais uma vez, viu Anderson fazer defesa importante.

Mesmo levando pressão da Ponte Preta, o Náutico conseguiu segurar a vitória, a terceira consecutiva na competição, e mantém vivo o sonho do acesso.

Ficha do jogo

PONTE PRETA

Ivan; Kevin, Fábio Sanches, Rayan e Rafael Santos; André Luiz (Yago), Marcos Júnior (Matheus Anjos) e Léo Naldi (Camilo); Richard (Iago), Moisés e Rodrigão (João Veras). Técnico: Gilson Kleina.

NÁUTICO

Anderson; Hereda, Rafael Ribeiro, Camutanga (Yago) e Júnior Tavares; Djavan (Matheus Trindade), Matheus Jesus (Marciel) e Jean Carlos; Jaílson (Giovanny), Murillo (Álvaro) e Caio Dantas. Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).
Árbitro: Jefferson Ferreira de Moraes (GO).
Assistentes: Cristhian Passos Sorence e Hugo Savio Xavier Correa (ambos de GO).
Gols: Marcos Júnior, aos 32; Caio Dantas, aos 39; Rodrigão, aos 46, do 1º Tempo. Murillo, aos cinco; Rafael Ribeiro, aos 21, do 2º Tempo.
Cartões amarelos: Camutanga, Matheus Jesus, Anderson (NÁU).

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.