COVID-19

Centro de testagem para o coronavírus em Pernambuco começa a funcionar no Ceasa

A unidade será a primeira aberta para atender todos os públicos prioritários para testagem do novo coronavírus

Centro de testagem para o coronavírus em Pernambuco começa a funcionar no Ceasa

Centro de testagem para o coronavírus funciona no Ceasa-PE - Foto: Miva Filho/SES-PE

Um posto avançado de testagem para o novo coronavírus começa a funcionar, nesta segunda-feira (06), no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa), no bairro do Curado, no Recife. De acordo com o governo estadual, o local tem a capacidade para realizar, inicialmente, uma média de 100 coletas por dia. É a primeira unidade voltada para atender os grupos definidos pelo Estado como prioritários para teste da doença.

“A ampliação da testagem é um dos pontos centrais do trabalho que temos desenvolvido em Pernambuco em relação ao nosso plano de convivência com a Covid-19, pois conhecer a situação da doença é fundamental para uma reabertura econômica mais segura. E esse é mais um passo nesse sentido, já que, em junho, havíamos ampliado o número de grupos prioritários para a testagem e precisávamos que nossa capacidade de coleta mantivesse essa tendência. Hoje, temos feito uma média de 10 mil exames por semana, um aumento considerável, já que em março, fazíamos uma média de 70 testes”, comenta o secretário de Saúde, André Longo.

Horário de funcionamento e tipos de exames

De acordo com o governo, o posto de testagem para o coronavírus funciona, diariamente, das 7h às 15h, e realiza dois tipos de exames: o RT-PCR (indicado para quem está com sintomas gripais até o sétimo dia do início do quadro, podendo, porém, ser estendido até o décimo dia, caso persistam os sintomas; e o teste rápido, para os casos em que o paciente esteja há mais de sete dias do início dos sintomas e também com mais de 72h desde o desaparecimento dos sintomas.

Quais são os grupos prioritários?

  • Profissionais sintomáticos de saúde, segurança e sistema prisional;
  • idosos e os trabalhadores sintomáticos, que moram e atuam em instituições de longa permanência para a população a partir dos 60 anos;
  • usuários e profissionais de residências terapêuticas, unidades de acolhimento e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) 24h;
  • gestantes no pré-natal;
  • trabalhadores de serviços essenciais, como supermercados, padarias, farmácias, postos de gasolina, imprensa, bancos, clínicas e hospitais veterinários, serviços de assistência social e atendimento à população em estado de vulnerabilidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.