SOLIDARIEDADE

Rede de Bancos Populares de Alimentos é lançada neste sábado (8)

Entenda melhor o projeto e confira como contribuir com a Rede de Bancos Populares de Alimentos

Rede de Bancos Populares de Alimentos é lançada neste sábado (8)

Mais de 10 toneladas de alimentos produzidos por agricultoras e agricultores da Zona da Mata, Agreste e Semiárido pernambucanos chegam ao Recife neste sábado (8) - Foto: Wellington Lima/ TV Jornal

A Campanha Mãos Solidárias e instituições parceiras lançam, neste sábado (8), a Rede de Bancos Populares de Alimentos. O ato de lançamento será simbolizado com a chegada de alimentos doados por famílias rurais da Zona da Mata, Sertão e Agreste pernambucanos, em um grande comboio de caminhões.

 

Esses alimentos, produzidos por famílias do campo, já vêm abastecendo as cidades, do Sertão ao Litoral, neste tempo de pandemia da Covid-19. Participaram Arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido, e Alfredo Gomes, reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

 

>> RioMar Recife lança campanha de doações; veja como ajudar

>> Curados do novo coronavírus podem doar plasma para pesquisa de tratamento; veja como doar

 

Doações

Os alimentos serão recebidos no Banco Mãe, que fica localizado no Centro do Recife, e depois distribuídos nos 21 Bancos Populares de Alimentos descentralizados, nas comunidades da capital e da Região Metropolitana.

Nesse primeiro momento de lançamento, o Banco recebe doações vindas de agricultores e agricultoras familiares do Semiárido, da região da Zona da Mata e do Agreste pernambucanos. Serão mais de 10 toneladas de alimentos produzidas por famílias rurais acompanhadas por técnicos de organizações que compõem a ASA-PE, assentados e assentadas do MST e dos sindicatos filiados à FETAPE.

Neste sábado (8), os caminhões chegam abastecidos por macaxeira, inhame, cará, abóbora, batata doce, feijão, arroz, açúcar, farinha , fubá, banana, limão, mel de abelha, rapadura, além de material de limpeza.

A ideia é que o Banco Mãe, que fica na Rua 1º de Março, seja a base para receber doações de pessoas físicas e jurídicas para as famílias de comunidades populares da capital e da Região Metropolitana. Nas comunidades, os bancos territoriais receberão alimentos, como também farão atividades com os Agentes Populares de Saúde para a arrecadação de alimentos e materiais na própria comunidade, construindo assim uma rede de solidariedade em prol do acesso aos alimentos para quem mais precisa.

Essa iniciativa visa também ao fortalecimento da Agricultura Familiar, que tem cumprido um papel fundamental na produção de alimentos saudáveis para as populações do campo e das cidades, sobretudo nesse período de pandemia do novo coronavírus (covid-19).

 

>> Padre pede de presente de aniversário doações para ajudar famílias carentes

>> Médicos trocam festa para doar cestas básicas ao Abrigo Cristo Redentor, em Jaboatão

  

O projeto

O Banco Popular Solidário de Alimentos é idealizado e realizado pela Campanha Mãos Solidárias, a Frente Brasil Popular, a Arquidiocese de Olinda e Recife, Campanha Periferia Viva e a FioCruz.

Tem o apoio da Articulação Semiárido em Pernambuco (ASA-PE), Via Campesina, Movimentos dos Trabalhadores e Trabalhadoras sem Terra (MST), Federação dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco (FETAPE), Movimento dos Trabalhadores por Direitos (MTD), Central Única dos Trabalhadores (CUT), Santa Casa de Misericórdia, Cáritas Brasileira - Nordeste 2, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE),Universidade de Pernambuco (UPE), Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), Universidade Federal do Agreste de Pernambuco (UFAPE), Instituto Federal de Pernambuco (IFPE), Instituto Federal de Pernambuco do Sertão Pernambucano.

Veja como doar

Endereço: Banco Mãe, Rua 1º de Março, n 34 (entrada pela rua do Imperador Dom Pedro II, ao lado do Armazém do Campo Recife)

Para doações em dinheiro:

  • Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra livre
  • Banco do Brasil
  • Agência 0697-1
  • Conta Corrente 58892-X (outros bancos, substituir o X por 0)
  • CNPJ 09.423.270/0001-80

 

>> Mulher com doença na mama faz apelo para conseguir atendimento no SUS
>> Mãe enfrenta problema de saúde, perde auxílio do governo e faz apelo para cuidar da filha com deficiência intelectual e epilepsia
>> Campanha incentiva doação de sangue no Brasil
>> Grávida afirma ter sido vítima de golpe e precisa de doações após ficar sem benefício do governo
>> ONG distribui 450 refeições para comunidade em Olinda; veja como doar

 

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

 

>> Núcleo de Apoio à Criança com Câncer afirma que doações caíram pela metade por causa do coronavírus
>> Pandemia do coronavírus: Lar do Neném pede doações para se manter
>> Delegacia de Boa Viagem e ONG fazem campanhas para arrecadar doações
>> Hospital de Câncer precisa de ajuda para continuar atendendo pacientes
>> Paróquia do Santíssimo Sacramento de Santo Antônio realiza campanha de arrecadação de máscaras para moradores de rua

 

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
  • Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
  • Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada: 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.