ELEIçõES

Em Pesqueira, homologação de resultado depende da Justiça

Cacique Marquinhos (Republicanos) obteve maior número de votos para prefeito de Pesqueira, mas a candidatura está anulada sub judice

Em Pesqueira, homologação de resultado depende da Justiça

Cacique Marquinhos (Republicanos) obteve maior número de votos, mas candidatura foi anulada pelo TRE - Foto: Reprodução/ Facebook

Em Pesqueira, no Agreste de Pernambuco, os eleitores precisarão esperar um pouco mais para saber o resultado das eleições. O motivo é que o candidato que atingiu o maior número de votos, Cacique Marquinhos (Republicanos), teve a sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE). No entanto, advogados da campanha já recorreram ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). 

O Ministério Público Eleitoral propôs uma ação de impugnação de registro de sua candidatura, após ter sido constatado que o candidato do Republicanos já foi condenado em um processo.

De acordo com o site do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), Marcos Luidson de Araújo, o Cacique Marquinhos, possui contra si um processo criminal. No processo, ele foi condenado pela prática de crime contra o patrimônio privado a uma pena de 10 anos, 4 meses e 13 dias, além de multa. A decisão judicial foi transitada em julgado no dia 27 de fevereiro de 2015.

No documento, é destacado que Marcos Luidson foi condenado na esfera criminal em definitivo, o que acarreta na suspensão
automática dos direitos políticos conforme a Constituição Federal.

O promotor de Justiça eleitoral Jefson Romaniuc ainda salientou no documento que “assim como o trânsito em julgado ocorreu em fevereiro de 2015, somando-se os 10 anos, 4 meses e 13 dias da condenação, com os 08 anos de inelegibilidade após o cumprimento, chega-se a conclusão de que o réu estará impossibilitado de disputar qualquer eleição por mais de 10 anos”.

Cacique Marquinhos teve 17.654 votos (51,60%), seguido por Maria José (DEM), com 15.562 votos (45,48%) e Antônio Mota (PSOL), que teve 1.000 votos (2,92%). 

A transmissão das eleições municipais, neste domingo (15), está com cobertura completa dos veículos do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC). TV e Rádio Jornal, NE10 e Jornal do Commercio integrados no principal evento da democracia brasileira. 

Desafio pós-pandemia

O empresário João Carlos Paes Mendonça foi entrevistado na Rádio Jornal e falou suas visões para a capital pernambucana, diante das dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus (covid-19), além dos desafios para a próxima gestão municipal, após as eleições 2020.

“O Bolsa Família, o auxílio emergencial, são importantes, mas devem ser de passagem. O importante é gerar emprego, é investir em educação. Sem educação, não há desenvolvimento”, afirmou o empresário.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.