PANDEMIA

Covid-19: Brasil passa das 180 mil mortes desde início da pandemia

Nesta sexta-feira (11), foram registrados 54.428 novos casos da covid-19; foi o 3º dia seguido com mais de 50 mil novos casos por dia

Covid-19: Brasil passa das 180 mil mortes desde início da pandemia

Em 24 horas, em relação aos dados da quinta-feira (10), foram acrescidas às estatísticas 672 novas vidas perdidas - Foto: Reprodução/TV Jornal

Da Agência Brasil

Desde o início da pandemia, mais de 180 mil pessoas morreram no Brasil devido ao novo coronavírus, segundo o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta sexta-feira (11). Em 24 horas, em relação aos dados da quinta-feira (10), foram acrescidas às estatísticas 672 novas vidas perdidas. Com isso, o total de óbitos chegou a 180.437. A pasta ainda investiga se a morte de 2.296 pessoas foi por covid-19.

Já o número de pessoas infectadas acumulado foi para 6.836.227. Entre a quinta-feira e a sexta-feira, foram registrados por secretarias de saúde dos estados 54.428 novos diagnósticos positivos de covid-19. Foi o 3º dia seguido com mais de 50 mil novos casos por dia, retomando o ritmo de contaminação de julho e agosto. Na quinta-feira, o painel do Ministério da Saúde trazia 6.781.799 de casos acumulados.

 

>> Anvisa autoriza uso emergencial e temporário de vacina contra covid-19

>> Covid-19: secretário afirma que rede de saúde de Pernambuco está pronta para receber a vacina

>> Para conter avanço da covid-19, Mato Grosso do Sul decreta toque de recolher

>> Covid-19: Doria diz que para receber vacina não será preciso comprovar residência em São Paulo

>> Governo de Pernambuco proíbe festas de Natal e réveillon para tentar conter avanço da covid-19

>> Treze capitais têm tendência de avanço da covid-19, indica Infogripe

 

O balanço do Ministério da Saúde, divulgado diariamente, consiste na consolidação das informações fornecidas pelas secretarias estaduais de saúde.

Ainda conforme a atualização do órgão, há 701.045 pacientes em acompanhamento. Outras 5.954.745 pessoas se recuperaram da doença.

Normalmente, os casos são menores aos domingos e segundas-feiras em função da dificuldade de alimentação pelas secretarias estaduais de saúde. Já às terças-feiras, eles podem subir mais em função do acúmulo de registros atualizado.

Estados

A lista dos estados com mais mortes pela covid-19 é encabeçada por São Paulo (43.802), Rio de Janeiro (23.630), Minas Gerais (10.565), Ceará (9.772) e Pernambuco (9.244). As Unidades da Federação com menos óbitos pela doença são Acre (747), Roraima (753), Amapá (846), Tocantins (1.195) e Rondônia (1.634).

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.
- Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
- Evitar contato próximo com pessoas doentes.
- Ficar em casa quando estiver doente.
- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
- Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).
- Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.