COVID-19

Vacina Covaxin, da Índia, será testada no Brasil

Voluntários não precisam ser profissionais de saúde, apenas maiores de 18 anos de idade


Vacina Covaxin, da Índia, será testada no Brasil

Com informações da Agência Brasil

O Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa do Hospital Albert Einstein deve começar em março, por um período de 45 a 90 dias, o teste da fase 3 da vacina Covaxin, com previsão para o resultado em maio. Serão em torno de 3 mil voluntários testados em cinco centros de referência. A vacina é desenvolvida na Índia pelo laboratório Bharat Biotech.

>>>Vacina covid-19: Pernambuco deve receber 118 mil doses neste fim de semana, revela secretário de saúde

De acordo com a imunologista e pesquisadora do instituto Glaucia Vespa, a Coxavin é uma vacina de vírus inteiro inativado e apresenta efeitos colaterais comuns. “Os efeitos colaterais serão determinados no estudo clínico de fase 3. Os dados observados até agora indicam que a vacina é bem tolerada e segura, apresentando apenas efeitos colaterais comuns às vacinas inativadas utilizadas rotineiramente”.

Os locais em que a vacina será testada ainda não foram determinados. “Estamos em processo de finalização de contrato com cinco centros de referência pelo Brasil. Serão 3 mil voluntários, com inclusão competitiva. Ou seja, vai depender da seletividade no processo de recrutamento e inclusão dos centros”, disse. 

Os voluntários não precisam ser profissionais de saúde, apenas maiores de 18 anos de idade, sem histórico da covid-19. Serão aplicadas duas doses da vacina, com intervalo de 28 dias.

Mesmo com a decisão de ontem (3) da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de não exigir estudos da fase 3 em andamento no Brasil para autorização emergencial no país, a pesquisadora Glaucia Vespa disse que o objetivo do instituto é consolidar o país como referência no segmento, além de aumentar o acesso às vacinas. 

“O Einstein acredita que a realização de estudos clínicos com vacinas candidatas confere maior expertise aos centros de pesquisas clínicas brasileiros, consolidando o país como referência no segmento, e apresenta vantagens aos participantes, que receberão a vacina imediatamente após a conclusão pela sua eficácia. Além de aumentar o acesso à vacinas nesse momento pandêmico tão crítico para a população”, disse a pesquisadora.

Pernambuco

O Secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, revelou que o Estado deve receber 118 mil vacinas contra a covid-19, neste final de semana, e a nova remessa será utilizada para dar continuidade a vacinação dos profissionais de saúde e dos idosos acima de 80 anos. Ainda de acordo com o secretário, o Instituto Butantan entregou 2,9 milhões de doses da vacina para prevenção do novo coronavírus ao Ministério da Saúde, sendo 5% para a região Norte e as demais distribuídas para os outros Estados do Brasil. A informação foi repassada por André Longo em coletiva online. 

> Covid-19: Anvisa retira obrigação de testes no Brasil para autorização de vacina

> Vacina: Veja quando Estados recebem novas remessas da CoronaVac, após Brasil receber insumos para 8,6 milhões de doses

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.