DENÚNCIA

Homem mata vários gatos e câmeras de segurança registram crueldade no Recife

O suspeito de assassinar os gatos estrangulados no Recife está sendo procurado pela polícia

Homem mata vários gatos e câmeras de segurança registram crueldade no Recife

Homem é flagrado ao estrangular gatos no bairro da Madalena, no Recife - Foto: Reprodução/TV Jornal

Com informações de Michael Carvalho

A polícia procura um homem que matou vários gatos na Avenida Beira Rio, no bairro da Madalena, na Zona Leste do Recife. As imagens de câmeras de segurança mostram quando o suspeito chega e também o momento que matou os animais, inclusive filhotes. A ação criminosa aconteceu por volta das 03h na madrugada, desta sexta-feira (12), após o suspeito chegar em um carro branco.

Nas imagens, o rapaz desce e se aproxima dos animais. Em seguida, o homem persegue os gatos, chuta e mata os filhotes indefesos com a própria mão. A sessão de tortura durou cerca de uma hora, e o rapaz vai embora. No dia seguinte, os moradores encontraram um gato adulto e quatro filhotes mortos. A aposentada Eunice Pereira revelou que dava ração todos os dias para os gatos e ficou horrorizada com o que viu.

Outras crueldades

Ainda de acordo com a aposentada, os animais moram no local há anos e já foram vítimas de crimes assim outras vezes. Alguns chegaram a ser envenenados. Os moradores prestaram uma queixa na Delegacia de Meio Ambiente e aguardam a punição do responsável pelas mortes. 

Lei para maus-tratos com animais

A lei que aumenta as penas para quem maltratar cães e gatos foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em 2020. Quem maltratar animais pode ser punido com prisão de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda, a novidade do projeto. Antes, a pena era de detenção de três meses a um ano, além de multa.

> Operação da Polícia Civil apreende mais de duzentas espécies de animais retirados de áreas de mangue

> Ex-deputado Marcell Moraes chuta e xinga morador de rua após idoso ser filmado batendo em cachorro

De acordo com a Secretaria-Geral da Presidência da República, o presidente não vetou nenhum dispositivo da nova legislação, oriunda do projeto de lei 1.095/2019, de autoria do deputado federal Fred Costa (Patriota-MG).

Adoção e abandono de animais domésticos

A adoção de um pet, no entanto, requer alguns cuidados. Principalmente para evitar uma outra tendência também percebida desde a chegada da covid-19: o aumento do número de animais abandonados – algo que poderia ser evitado caso a pessoa tivesse consciência das responsabilidades que existem por trás da adoção de um animal doméstico.

> Instituto Butantan faz testes de soro em animais para tratar covid-19

A influência da pandemia na relação das pessoas com seus pets foi percebida pelo Centro de Zoonoses do Distrito Federal, segundo o gerente de Vigilância Ambiental de Zonooses, Rodrigo Menna Barreto. De acordo com o médico veterinário, entre janeiro e setembro de 2020 o número de adoções de animais registrados pela Gerência de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Gvaz) foi maior do que o dobro do registrado em todo o ano anterior, quando a pandemia não havia ainda chegado ao país.

“Observamos que aumentou o número de pessoas que adotaram cães e gatos,  341 no período de janeiro a setembro de 2020 em relação a 168 animais doados em todo o ano de 2019”, disse referindo-se ao trabalho de doação que é feito em parceria com ONGs, Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e voluntárias da zoonoses do DF.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.