IMUNIZAÇÃO

João Campos diz que Recife retomará negociações para adquirir vacinas contra a covid-19

Nesta terça-feira (23), o STF decidiu que estados e municípios podem comprar vacinas contra covid-19

João Campos diz que Recife retomará negociações para adquirir vacinas contra a covid-19

João Campos (PSB) - Foto: Tião Siqueira/JC Imagem

Com informações da Agência Brasil

O prefeito do Recife, João Campos, informou, nesta quarta-feira (24), que a cidade irá adquirir doses da vacina contra a covid-19 para a população. O anúncio foi feito um dia após O Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que estados e municípios podem comprar os imunizantes.

"A Prefeitura do Recife vai retomar as tratativas para aquisição de vacinas contra o coronavírus. Nós fizemos isso ainda na transição, no ano passado, e naquele momento os laboratórios informaram que tinham exclusividade com o Ministério da Saúde e o Governo Federal. Esta semana, com a decisão do STF, uma medida provisória que foi editada possibilita que os municípios façam essa negociação e, a partir de hoje, eu autorizei a nossa equipe a poder buscar os laboratórios de todo o mundo que tenham capacidade para vender a vacina para o Recife", detalhou o prefeito do Recife.

 

>> Pernambuco deve distribuir mais 82 mil doses de vacina contra covid-19 a partir desta quarta

>> Idosos com idades entre 80 e 84 anos vão começar a ser vacinados nos próximos dias em todo o Estado de Pernambuco

 

Segundo João Campos, a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) também articula a criação de um consórcio "que poderá adquirir vacinas e distribuir para os municípios brasileiros".

Veja:

Decisão do STF

A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça-feira (23) que estados e municípios podem comprar e fornecer à população vacinas contra a covid-19. A decisão foi proferida em uma ação protocolada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A medida foi autorizada apenas em caso de descumprimento do Plano Nacional de Vacinação pelo governo federal ou de insuficiência de doses previstas para imunizar a população. A liberação também vale para os casos em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) não conceda autorização em 72 horas para uso de imunizantes aprovados por agências reguladoras de outros países.

Os ministros acompanharam voto proferido pelo relator, Ricardo Lewandowski. Segundo o ministro, todos os entes da Federação devem combater a pandemia.

“A Constituição outorgou a todos os entes federados a competência comum de cuidar da saúde, compreendida nela a adoção de quaisquer medidas que se mostrem necessárias para salvar vidas e garantir a higidez física das pessoas ameaçadas ou acometidas pela nova moléstia, incluindo-se nisso a disponibilização, por parte dos governos estaduais, distrital e municipais, de imunizantes diversos daqueles ofertados pela União, desde que aprovados pela Anvisa, caso aqueles se mostrem insuficientes ou sejam ofertados a destempo [fora de hora]", afirmou.

A votação ocorreu por meio eletrônico. Nessa modalidade, os ministros computam os votos de forma eletrônica, sem reunião presencial. A ferramenta começou a ser usada antes da pandemia de covid-10.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

 

>> Após alta de casos da Covid-19, Pernambuco tem 88% de ocupação de leitos de UTI

>> Vizinha do Recife, João Pessoa fecha praias e determina toque de recolher a partir desta terça (23), por conta da covid-19

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Mesmo com o início da vacinação contra a covid-19, é importante manter as medidas. Entre elas estão:

- Usar máscara em ambientes compartilhados 

- Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização.

- Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

- Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

- Evitar contato próximo com pessoas doentes.

- Ficar em casa quando estiver doente.

- Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

- Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

- Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

- Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.