URINA PRETA

Síndrome de Haff: Jaboatão recomenda suspensão de comércio do peixe arabaiana

A veterinária Priscyla Andrade, de 31 anos, morreu nesta terça-feira (2) com suspeita da síndrome de Haff

Síndrome de Haff: Jaboatão recomenda suspensão de comércio do peixe arabaiana

O infectologista Filipe Prohaska explicou o que é a doença. - Foto: Reprodução

Preocupada com o aumento no consumo de pescados em virtude da aproximação da Semana Santa, a Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes articulou, na tarde desta terça-feira (2), reunião com especialistas para discutir e planejar ações em conjunto a fim de evitar novos casos da Síndrome de Haff. Ao final do encontro, a força-tarefa decidiu por emitir recomendação, em âmbito estadual, pela suspensão da comercialização do peixe da espécie arabaiana. Além disso, foi determinado reforço na fiscalização de feiras livres e mercados, bem como a disponibilização de canais para notificação e emissão de nota técnica voltada aos profissionais da saúde sobre sintomas e tratamentos da síndrome.

Estiveram presentes no encontro, realizado no complexo administrativo da prefeitura, representantes do Ministério da Agricultura e do Abastecimento; Secretaria Municipal de Saúde; Departamento de Medicina Veterinária da UFRPE; Conselho de Medicina Veterinária e Comissão de Alimentos do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV); das agências de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro) e Vigilância Sanitária (Apevisa) de Pernambuco; e da Vigilância Sanitária do Jaboatão dos Guararapes.

Pacientes acometidos pela síndrome, conhecida popularmente como ‘doença da urina preta’, costumam apresentar quadros de mialgia, dores musculares intensas principalmente nos braços, coxas e panturrilhas, além de de elevação na taxa de enzimas musculares e presença de urina de coloração escura. Pernambuco contabiliza, até o momento, 15 casos confirmados da doença e outros cinco sob investigação. Na manhã de hoje, a médica veterinária Priscyla Andrade faleceu em decorrência da doença, após 14 dias de internação em um hospital particular, no Recife.

Morte de veterinária

Morreu, no Recife, a jovem veterinária que estava internada com suspeita de Síndrome de Haff, a enfermidade conhecida como doença da urina preta. Pryscila Andrade tinha 31 anos e estava internada em um hospital particular da capital desde quando passou mal. 

>>> Saiba como se prevenir da Síndrome de Haff, a doença da Urina Preta

>>> Síndrome de Haff: Pernambuco registrou 15 casos da doença da urina preta, nos últimos cinco anos

O falecimento de Pryscila foi confirmado pela mãe da vítima, Betânia Andrade. "Minha filha não resistiu. Esse peixe matou minha princesa", disse a mãe em entrevista à produtora da TV Jornal Marina Costa. Na segunda-feira (1º), o estado de saúde da jovem era considerado gravíssimo, de acordo com a mãe

Entenda o caso

Pryscila e a irmã, Flávia Andrade, passaram mal, após comer peixe do tipo Arabaiana, no último dia 18 de fevereiro. Elas compraram o peixe no Recife, de acordo com a mãe delas. A irmã de Pryscila conseguiu se recuperar e já recebeu alta médica

Assista

Especialista esclarece

Sobre a Síndrome de Haff, a reportagem do Por Dentro com Cardinot também conversou com o infectologista, Filipe Prohaska. O especialista deu detalhes e esclareceu acerca da doença. (veja no vídeo)

O que é a Síndrome de Haff

A doença de Haff é uma doença rara que acontece de forma repentina e que é caracterizada pela ruptura das células musculares, o que leva ao aparecimento de alguns sinais e sintomas como dor e rigidez muscular, dormência, falta de ar e urina preta, semelhante à café. De acordo com os médicos, a toxina se desenvolve em peixes que são transportados e comercializados em temperaturas irregulares. O ideal é que o peixe seja mantido com temperatura entre -2º e 8ºC. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.