CORONAVÍRUS

“Lockdown é medida paliativa. O mecanismo é uso de máscara, distanciamento e higienização”, diz especialista

Para o especialista Gauss Cordeiro, não houve, em nenhum momento, um lockdown verdadeiro no Brasil.

“Lockdown é medida paliativa. O mecanismo é uso de máscara, distanciamento e higienização”, diz especialista

No fim da entrevista, Gauss disse que o Brasil não está na segunda onda da pandemia, como muitas pessoas acreditam. - Foto: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Durante o programa Rádio Livre desta quarta-feira (17), os apresentadores Anne Barretto e Leandro Oliveira entrevistaram o estatístico Gauss Cordeiro, que é professor do Departamento de Estatística da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), para falar sobre o período de quarentena que se aproxima em Pernambuco. 

Na conversa, Gauss emitiu sua opinião, baseada em análises estatísticas, sobre a situação atual da pandemia em Pernambuco e no Brasil de forma geral. Para ele, não houve, em nenhum momento, um lockdown verdadeiro no país. "Em primeiro lugar, gostaria de salientar que nunca houve, nem em Pernambuco, nem no Brasil, um lockdown rigoroso. No último lockdown, houve aglomerações em praças, praias e ruas. Então, para haver as restrições, é necessário que aconteça uma fiscalização, além de punições, caso as medidas sejam descumpridas"

Ouça a entrevista completa

>>>Fiocruz entrega 500 mil doses de vacina contra covid-19 produzida no Brasil

> Butantan envia mais 3,3 milhões de doses de vacina ao governo federal

> Covid-19: governo federal diz que negocia compra de 168 milhões de doses de vacina

Ele acrescentou que o lockdown não é uma medida eficaz, mas sim paliativa, e que o período de 10 dias, que vai acontecer no estado a partir desta quinta-feira (18), não é suficiente. "Se não existir o lockdown, as pessoas vão morrer em casa, como aconteceu na Itália. Fazer um lockdown de 10 dias não adianta. É pouco produtivo. Não adianta o povo deixar de ir trabalhar pra depois aglomerar", exemplificou.

Mas então, qual a solução para reduzir os casos de covid-19? Para o especialista, só existe um mecanismo: uso de máscaras, distanciamento social e higienização. "Gostaria que existisse um remédio para resolver, mas não existe. A única maneira é o uso de máscaras, distanciamento e higienização das mãos", disse. 

No fim da entrevista, Gauss disse que o Brasil não está na segunda onda da pandemia, como muitas pessoas acreditam. "Nós nunca tivemos segunda onda. Nós estamos tendo picos da primeira onda. Ainda estamos na primeira onda".

Afinal, para que serve a "média móvel"? 

O especialista explicou também para que serve a média móvel de casos de covid-19. "O conceito de média móvel é feito para regularizar uma série temporal. Quando você faz a média móvel, você consegue observar a tendência dessa série, tendo uma percepção melhor do que vai acontecer", destacou.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.