AUMENTO

Pesquisa do Procon mostra aumento no valor da cesta básica e onde encontrar melhores preços

Confira os produtos da cesta básica que registraram os maiores reajustes

Pesquisa do Procon mostra aumento no valor da cesta básica e onde encontrar melhores preços

A pesquisa do Procon Pernambuco percorreu 22 estabelecimentos da Região Metropolitana do Recife - Foto: Pixabay

A pandemia do novo coronavírus deixou mais cara a cesta básica dos pernambucanos. Uma pesquisa realizada pelo  Departamento Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-PE) mostrou que a cesta, em março de 2020, custava R$ 412,46. Em abril de 2021, passou para R$ 525,09, uma diferença de R$112,63.

Produtos mais afetados

Os produtos que tiveram maior destaque foram: o quilo da cebola (110,58%); o óleo de soja (79,69%) e a charque de segunda (77,46%).

Já no setor de materiais de limpeza, o que mais subiu de preço foi a água sanitária, 22,68%. Em higiene pessoal, o sabonete foi quem teve o reajuste no preço disparado, 27,12%.

>> Preço da cesta básica sobe e fica ainda mais longe do valor do novo auxílio emergencial

 

Estabelecimentos

A pesquisa do Procon Pernambuco passou por 22 estabelecimentos da Região Metropolitana, nos municípios de Recife, Olinda, Paulista, Camaragibe, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca.

Desses, dois supermercados funcionam dentro da Ceasa. A análise dos preços é feita em 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

>> Preço da cesta básica aumenta no Recife; veja quais alimentos ficam mais caros

Preços mais acessíveis

Na pesquisa do órgão de defesa do consumidor é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento e, desse modo, fornecer ao consumidor os locais e endereços onde o produto encontra-se mais acessível.

A pesquisa pode ser encontrada no site do Procon: www.procon.pe.gov.br.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.