TROCA

Coronel que trocou agressões com deputado Joel da Harpa deixa o comando de Batalhão da PM

Em nota, a Polícia Militar de Pernambuco informou que a mudança já estava definida desde o início do mês de abril

Coronel que trocou agressões com deputado Joel da Harpa deixa o comando de Batalhão da PM

Joel da Harpa briga com coronel da Polícia Militar - Foto: Reprodução

Com informações do Jornal do Commercio

O coronel Alexandre Tavares de Oliveira Silva, que trocou agressões com o deputado estadual Joel da Harpa (PP), dispensado do comando do 6º Batalhão da Polícia Militar (6º BPM), que fica localizado em Prazeres, no município de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. A decisão da Secretaria de Defesa Social (SDS) dispensou foi publicada na sexta-feira (09), um dia depois da confusão envolvendo policial militar e o político.

Relembre o caso

Durante a imunização contra a covid-19 dos agentes de forças de segurança de Pernambuco, na última quinta-feira (08), o deputado Joel da Harpa e coronel da Polícia Militar discutiram e trocaram empurrões. De acordo com informações de testemunhas, a confusão aconteceu pelo fato do comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar não permitir que o político entrasse no auditório do Complexo Policial de Jaboatão, onde policiais foram vacinados.

> Jaboatão inicia vacinação contra a covid-19 de idosos a partir de 62 anos; saiba como agendar

> Covid-19: Pernambuco inicia imunização de idosos de 65 a 69 anos e profissionais de segurança pública

Joel da Harpa gravou um vídeo dizendo que ia acompanhar o processo. Nas imagens, antes de Joel conseguir entrar na área de vacinação, coronel Tavares disse várias vezes: "o senhor não vai passar para o auditório". Joel rebateu e questionou: "Vai se colocar na minha frente?". Clique aqui e confira o pronunciamento do parlamentar.

Polícia Militar justifica mudança

Em nota enviada ao JC Online, a Polícia Militar de Pernambuco informou a saída do coronel Alexandre Tavares de Oliveira não está relacionada com o incidente envolvendo ele e o deputado Joel da Harpa. Confira a nota na íntegra.

''Desde a sexta-feira (02), quando foram publicadas as promoções anuais da Polícia Militar de Pernambuco, já estava definido que todos os tenentes coronéis que foram alçados ao posto de coronel, o mais alto do oficialato, deixariam o comando de suas Unidades, como aconteceu com Alexandre Tavares ( 6º BPM), Cleto (5º BPM), Evangelista (1º BPM) e Câmara Júnior (BOPE), por uma questão de ordem legal, pois o comando de Batalhão é cargo exclusivo para tenentes coronéis, e em algumas exceções, majores.

O coronel Tavares estará assumindo uma função estratégica na cúpula da PMPE, inerente ao seu novo posto, onde poderá contribuir com sua experiência para otimizar o desempenho da Corporação”.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.