ESTRAGOS

Mais de 260 pessoas ficam desalojadas após fortes chuvas em Pernambuco

Desde a última sexta-feira (9), fortes chuvas atingem Pernambuco, especialmente a Região Metropolitana do Recife

Mais de 260 pessoas ficam desalojadas após fortes chuvas em Pernambuco

Houve alagamentos, deslizamento de barreira, árvore atingindo casas e prejuízos - Foto: Wellington Lima/ JC Imagem

Atualizada às 15h26

As fortes chuvas que atingem Pernambuco, desde a última sexta-feira (9), já causaram 78 deslizamentos de barreiras, oito quedas de árvores em vias públicas e cinco colapsos parciais de edificações (muros, tetos ou outras partes), resultando em 267 pessoas desalojadas, segundo levantamento da Central de Operações da Secretaria Executiva de Defesa Civil.

De acordo com o balanço, os números correspondem aos registros feitos pelas coordenadorias municipais de Defesa Civil dos municípios de Abreu e Lima, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Recife, Gameleira, São Lourenço da Mata e Tamandaré.

 

>> A dor de quem vê tudo que tem sendo soterrado pelas barreiras do Recife

>> Veja onde mais teve chuva na Região Metropolitana do Recife e Zona da Mata nas últimas 24 horas

>> Barreira desliza, invade casa e deixa menina de 14 anos ferida, no Recife

 

Corpo de Bombeiros 

De acordo com o Corpo de Bombeiros Militar de Pernambuco, nesta segunda-feira (12), por volta das 06h30, um ônibus da empresa Vera Cruz, linha Alto Dois Carneiros, com 38 passageiros, sofreu uma pane enquanto atravessava área alagada na Av. Don Helder Câmara, no Ibura-Recife. As equipes de Salvamento e Mergulho fizeram o resgate das pessoas com a utilização de uma embarcação. Todos os passageiros saíram sem ferimentos.

Veja o vídeo do resgate: 

O Corpo de Bombeiros também atendeu a diversas ocorrências nas últimas 48h, em toda a Região Metropolitana do Recife. Entre elas, 11 deslizamentos de barreiras, 70 pessoas que ficaram ilhadas, 90 fiações elétricas incendiadas e nove árvores caídas em vias públicas.

Apac explica motivo de chuvas fortes

De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), o sistema meteorológico que vem causando tanta chuva é conhecido como Distúrbio Ondulatório de Leste (DOL), intensificado pela confluência dos ventos em baixos níveis. O cavado de médios níveis estava presente, com intensidade considerável, e não havia bloqueios atmosféricos.

Volume de chuvas foi maior na RMR

A Avenida Dois Rios apresentou diversos pontos de alagamento
A Avenida Dois Rios apresentou diversos pontos de alagamento
Wellington Lima/TV Jornal

Os maiores volumes acumulados do final de semana (últimas 72 horas) foram registrados principalmente na Região Metropolitana do Recife, nos municípios de Olinda (327mm), o equivalente a 102% do esperado para o mês de abril; Recife (292 mm), 89% do esperado para o mês; Cabo de Santo Agostinho (274mm), 119% do esperado; Jaboatão dos Guararapes (274 mm), 97% do esperado; Camaragibe (268mm), 96% do esperado; São Lourenço da Mata (260mm), 106% do esperado para o mês de abril.

Na Zona da Mata, as chuvas também tiveram volumes consideráveis nos municípios de Ribeirão (159mm), o que equivale a 89% do esperado; Sirinhaém (154mm), 60% do esperado para o mês; e Rio Formoso (151mm), 55% do esperado.

Níveis dos rios 

Com relação aos rios, foram emitidos três avisos hidrológicos para o Rio Capibaribe, que atingiu a cota de alerta nos trechos de São Lourenço da Mata e Paudalho. O Rio Ipojuca, na Plataforma de Coleta de Dados – PCD no Engenho Tabocas – localizada no município de Pombos, na Zona da Mata do Estado, apresentou elevação, mas não atingiu cota de alerta.

Nesta segunda-feira (12), todos os rios do Estado encontram-se dentro da normalidade e não apresentam alterações em seus níveis até o momento. Algumas PCDs têm sido monitoradas com maior atenção, como é o caso de Ribeirão, no Rio Amaragi, e a de Barreiros, no Rio Una.

Serviços 

As equipes da Defesa Civil do Estado permanecem em alerta 24h e podem ser acionadas por meio da Central de Operações, pelos telefones 199 e 3181-2490. O Corpo de Bombeiros pode ser acionado pela população em caso de emergência, pelo telefone 193.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.