POLíCIA

PF investiga funcionários do Governo de Pernambuco suspeitos de recebimento de vantagens financeiras em troca de favores políticos

Entre os alvos, está um secretário do governo. A Operação Payback foi deflagrada na manhã desta sexta-feira (13) e cumpriu quatro mandados de busca e apreensão.

PF investiga funcionários do Governo de Pernambuco suspeitos de recebimento de vantagens financeiras em troca de favores políticos

As investigações revelou moradia gratuita e reformas em imóveis - Foto: Divulgação: Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) investiga um suposto caso de corrupção no governo do Estado de Pernambuco. De acordo com as investigações, funcionários de alto escalão do governo estariam recebendo vantagens indevidas em troca de favores políticos. Na manhã desta sexta-feira (15), agentes foram às ruas de três cidades do Estado para cumprir mandados de busca e apreensão. 

A operação Payback cumpriu mandados nas cidades do Recife, Ipojuca, no Litoral Sul, e Gravatá, no Agreste. De acordo com o que foi apurado nas investigações, funcionários do Gabinete de Projetos Estratégicos teriam recebido vantagens indevidas em troca de favores políticos para grandes fornecedores do Governo do Estado. A reportagem do Jornal do Commercio confirmou que o chefe do gabinete, Renato Xavier Thièbaut, é um dos alvos do processo. 

"As investigações revelaram que um secretário do Governo do Estado vinha recebendo vantagens financeiras em troca de favores políticos. Ou seja, ele intermediava contratos para grandes fornecedores do Estado e era beneficiado com reformas em seus imóveis", contou a delegada da Polícia Federal Mariana Cavalcante.

O Tribunal Regional Federal da 5ª Região deferiu parte do pedido da Polícia Federal decretando mandados de busca e apreensão, bloqueio de bens dos investigados e incomunicabilidade entre eles. Os pedidos de prisão preventiva, monitoramento eletrônico, afastamento cautelar de função pública e sequestro dos imóveis objetos da corrupção foram indeferidos.

Material Apreendido

A análise do material apreendido na “Operação Articulata” revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem qualquer contraprestação por parte de um dos alvos, que desde meados de 2018, reside em um imóvel de luxo, avaliado em valor médio de R$ 1.300.000,00 cuja locação mensal seria em torno de R$ 5.000,00. Também foram constatadas reformas gratuitas realizadas no mesmo imóvel e em casa de campo, feita por outro fornecedor, as quais superam a quantia de R$ 100.000,00.

“Operação Articulata” revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem qualquer contraprestação por parte de um dos alvos, que desde meados de 2018.
“Operação Articulata” revelou moradia gratuita e reformas em imóveis sem qualquer contraprestação por parte de um dos alvos, que desde meados de 2018.
Divulgação: Polícia Federal

Posicionamento do Governo do Estado

Em nota, o governo do Estado de Pernambuco disse que: "Com relação à operação da Polícia Federal realizada hoje (15.10), o Governo de Pernambuco reafirma a disposição de prestar todos os esclarecimentos necessários, como sempre tem feito, quando solicitado por órgãos de controle e fiscalização". 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.