Notícia ASSASSINATO

Taxista é morto a tiros em Paulista por uma possível dívida com agiota


Publicado em 11.07.2018 , às 17:15

Por TV Jornal / JC Online

Reprodução/TV Jornal

Um taxista de 34 anos foi morto a tiros nesta quarta-feira (11) enquanto saía da casa do amigo, no bairro de Maranguape 1, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife. O crime, que chocou os moradores, aconteceu na Rua 45 e a vítima foi identificada como Bruno Gomes da Silva.

De acordo com o delegado João Leonardo Cavalcanti, responsável pelo caso, a vítima foi surpreendida por um disparo de arma de fogo assim que saiu no portão que dá acesso à rua. “O taxista mora nesta mesma rua e estava na casa de um amigo conversando. Assim que ele saiu, um dos homens, que  já estava escondido atrás do muro, efetuou o primeiro disparo”, conta Leonardo. O tiro atingiu a região próxima a orelha do rapaz.

Após perceber a presença de uma moradora do local, que presenciou a cena, o suspeito gritou para que ela saísse de perto. Em seguida atirou mais uma vez, atingindo a nuca do rapaz, que segundo a perícia do Instituto de Criminalística (IC), este pode ter sido o tiro fatal.



Investigação

Nas primeiras diligências que foram feitas na Rua 45, onde aconteceu o crime, a equipe de investigação da Polícia Civil apurou com amigos e familiares que o taxista devia dinheiro a um agiota, e esta pode ter sido a motivação do crime.

Conforme familiares contaram ao delegado, a vítima não tinha nenhum envolvimento com o crime, e era querido em todos os lugares, inclusive no local onde fazia ponto de táxi, na Praça Central de Paulista.

Testemunhas relatam que os suspeitos estavam em um carro, de modelo HB 20, de cor branca. Para ajudar nas buscas pelos suspeitos, a polícia usará as imagens de câmeras de seguranças das residências, que podem ter filmado o momento do crime.


Veja Também