Notícia DEFESA

Defesa de Marcellus Ugiette está confiante em arquivamento de denúncia


Publicado em 05.09.2018 , às 15:55 / Atualizado em 05.09.2018 , às 17:36

Por TV Jornal / JC Online

Foto: Arquivo/JC Imagem

A defesa do promotor de Execuções Penais Marcellus Ugiette se manifestou contra a decisão da procuradoria Geral da Justiça, que denunciou o magistrado por corrupção passiva. "Que dinheiro ele recebeu? R$ 1.195 foram emprestados para ele pagar o plano de saúde, e logo que recebeu o salário, já devolveu o valor", conta o advogado Beto Rabello, que age em favor de Marcellus.

Apesar da decisão da procuradoria, o advogado do promotor se mostra confiante em relação à absolvição de Marcellus do caso. "A acusação de quatro meses atrás era de que ele estava envolvido com uma quadrilha, comandando quem sai de um presídio pra outro, mas isso já foi comprovado que não procede", relata Beto Rabello.

"Não tem participação nenhuma no crime"

No último dia 13 de agosto, Ugiette prestou depoimento por cerca de dez horas, em que negou as acusações e disse que nunca favoreceu presos, muito menos os que foram citados pela polícia. O advogado de defesa ainda destacou que "pelo depoimento dele, viram que ele nem conhece os bandidos, nem tem participação nenhuma no crime".

Marcellus ficou envolvido na investigação quando, em uma escuta telefônica aparece conversando com a advogada Karen Danielowski Pereira, presa na operação Ponto Cego por estelionato e corrupção. Na ligação, a advogada, que segundo a defesa do promotor, "ele não sabia que ela era envolvida com estes crimes", oferece ao "amigo de júri" uma ajuda para pagar o plano de saúde dele, que já estava atrasado há três meses. "Eles se conhecem do dia a dia. Marcellus está há 17 anos só na vara penal. Ela sabia que ele poderia perder o plano de saúde, caso não pagasse aquele mês, e ofereceu R$ 1.195 para ele pagar a dívida", conta Beto Rabello.



O advogado ainda relatou que o valor foi depositado na conta do filho de Ugiette, e "assim que recebeu o salário, devolveu o valor à advogada". "Na gravação da ligação ele ainda nega que queira receber o valor, mas a advogada insiste em ajudá-lo e ele acaba aceitando", completou.

15 dias para apresentar a defesa

Confiante por esta ser a única prova contra o cliente, o advogado afirma que conseguirá a absolvição dele do caso. A partir da notificação da denúncia, que deve acontecer em poucos dias, a defesa tem até 15 dias para apresentar as propostas em favor de Ugiette.

"Após a defesa, a acusação pode ser arquivada, que é o que a gente quer. Vamos comprovar que isso não foi corrupção. Estamos confiantes no arquivamento da denúncia", disse o advogado. "Ou vai ser arquivado ou a gente vai desmembrar. Não vamos permitir que ele responda um processo por conta de bandido", continuou.

Beto ainda continuou dizendo que "se Marcellus quisesse ser bandido, ele já estava milionário e não estaria devendo o plano de saúde. O sistema prisional é corrupto, entra droga, entra bebida, mas ele nunca foi envolvido com nada, durante os 17 anos de serviço". 


Veja Também