Notícia Pernambuco

Eleitores de 130 cidades não precisam de título impresso para votar


Publicado em 13.09.2018 , às 08:25 / Atualizado em 13.09.2018 , às 10:41

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

Há menos de um mês para as Eleições 2018, os eleitores precisam ficar atentos a algumas novidades que serão aplicadas este ano. Um das mudanças aprovadas, por exemplo, é que o eleitor não precisa mais do título impresso para votar. Um aplicativo desenvolvido pela Justiça Eleitoral, chamado e-Títulos, se encarrega de trazer as informações do documento.

O app pode ser baixado até no dia da votação, tanto em celulares do sistema iOS, quanto no Android. O procedimento é fácil e simples de ser feito. Caso o eleitor já tenha realizado o cadastro biométrico e estiver com situação regular na Justiça Eleitoral, assim que forem cadastrado os dados, a foto aparece no aplicativo. Por isso, não é necessário levar outro documento com foto.

A novidade é disponibilizada para as 130 cidades de Pernambuco que farão uso do voto biométrico este ano. Onde ainda não há biometria, o eleitor não poderá utilizar o e-Títulos.

Votação

Outra mudança à qual os eleitores precisam ficar atentos será aplicada nas urnas. Agora, a votação começa pela escolha do Deputado Federal, depois a de Deputado Estadual, seguido do 1º Senador e de 2º senador, Governador e finalizando com o Presidente.



Tomaz Silva/ Agência Brasil

Nome Social

Em 2018, pela primeira vez, quem fez a solicitação para utilizar o nome social dentro do prazo estabelecido pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), já tem o nome atualizado, e ele estará no caderno de votação. O TSE ainda contabiliza 6.280 eleitores com o nome de escolha impresso no título. Desses, 314 são pernambucanos.

Confira:

Medidas de fiscalização

Neste mês também foram intensificadas as fiscalizações eleitorais por parte do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A ideia é supervisionar as prefeituras de Pernambuco para evitar que dinheiro público seja utilizado para ajudar candidatos em suas campanhas.

Caso seja encontrada alguma irregularidade, o Ministério Público será acionado e o Tribunal Regional Eleitoral também. Os envolvidos vão responder no âmbito administrativo, eleitoral e até mesmo criminal, dependendo do caso.

O eleitor pode fazer uma denúncia ao Tribunal de Contas, caso encontre alguma irregularidade. Os crimes eleitorais podem ser denunciados para a ouvidoria do TCE pelo número: 0800 081 1027.