Notícia Saúde

Pai de menina morta com dengue denuncia foco de mosquitos no bairro


Publicado em 15.11.2018 , às 17:45 / Atualizado em 15.11.2018 , às 18:02

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

O pai da menina Geisilane Monique da Silva, que tinha 12 anos de idade e morreu vítima de dengue hemorrágica no Recife, denuncia que as condições de limpeza na comunidade Chagas Ferreira, no bairro de Passarinho, Zona Norte do Recife, contribuíram para que a filha contraísse a doença. Ele alega que no local há vários focos de acúmulo de lixo, com potencial de virar focos de reprodução do mosquito Aedes Aegypti. Além disso, não há coleta de lixo na área e nem mesmo atendimento de saúde acessível.

"Eu moro há 18 anos aqui. Nunca passou uma coleta de lixo aqui onde eu moro", desabafou Miguel Silva, dizendo que a comunidade também não conta com a presença de agentes de saúde. "Isso aí foi minha filha hoje, amanhã eu posso estar enterrando um vizinho meu", alertou o morador.



Veja na reportagem do Por Dentro com Cardinot desta quinta-feira (15).

Assista:

Secretaria de Saúde

A Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife disse que, apesar de a comunidade de Passarinho ter registrado a morte da menina com dengue, a comunidade tem índices de vítimas de arboviroses abaixo do esperado.

Confira o que disse o representante da Prefeitura: