Notícia Cordeiro

Homem filmado agredindo idoso no Cordeiro diz que foi vítima de golpe


Publicado em 05.12.2018 , às 13:14 / Atualizado em 05.12.2018 , às 20:01

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

Um homem suspeito de agredir um idoso de 69 anos, no último sábado (1), no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, falou sobre o caso nesta quarta-feira (5). O motivo da ação, flagrada por câmeras de segurança, seria a compra de um carro. O agressor é advogado e diz que foi vítima de um golpe praticado pelo idoso. Ele disse ainda que está vivendo um inferno, depois que o vídeo foi divulgado.

O homem contou que teria anunciado o carro da mãe por R$ 27 mil. A partir daí, teria começado a negociar, por meio de mensagens, com um homem chamado Osvaldo, e o idoso seria um representante desse homem, que se apresentou como presidente da OAB em uma cidade de São Paulo.



O homem contou que a negociação durou um dia, e que entregou o veiculo depois de receber um comprovante de transferência. Só no dia seguinte, percebeu ter sido vítima de um golpe. Ao procurar a policia para registrar uma queixa, ele descobriu que o idoso, José Guilherme, tem uma extensa ficha criminal, e que Osvaldo não era quem dizia ser. O homem, de 34 anos, disse estar arrependido de ter agredido o idoso, e também por ter confiado nele.

Confira na reportagem exibida pelo programa TV Jornal Meio-Dia desta quarta-feira (05):

Nota da OAB

A diretoria da OAB Pernambuco vem repudiar vigorosamente o fato disseminado nas redes sociais onde um jovem agressor covardemente praticou violência física contra pessoa idosa, sem motivo aparente ou quaisquer chances de defesa. Diante da notícia de que o responsável pelo lamentável ato, notoriamente incompatível com a nossa dignidade profissional, teria sido praticado por advogado inscrito na seccional pernambucana, a OAB/PE expedirá ofício à autoridade policial solicitando cópia do inquérito instaurado. Confirmada a inscrição do agressor nos quadros da nossa instituição, os elementos de prova reunidos serão encaminhados ao Tribunal de Ética e Disciplina para a instauração de procedimento interno com vistas à apuração e eventual punição do infrator.