Notícia Medicina

Faculdades no interior podem ajudar a manter médicos nessas regiões


Publicado em 07.12.2018 , às 08:05 / Atualizado em 07.12.2018 , às 09:29

Por TV Jornal

Reprodução/TV Jornal

A concentração de profissionais de saúde nas capitais em todo o país é um dos fatores que fazem com que não hajam muitos médicos no interior. Uma vez na cidade grande, muitos não desejam voltar para suas cidades e iniciar a carreira em regiões afastadas. A criação de faculdades nos centros dessas cidades periféricas e interioranas é uma das tentativas para se resolver o problema, mas ainda deve demorar para trazer resultados.

Atualmente, Pernambuco conta com o trabalho de 16 mil médicos, que atendem uma população de 9,4 milhões de habitantes. Proporcionalmente, são menos de dois profissionais para cada mil habitantes, uma média de -21% a menos que o cenário nacional. De acordo com os dados divulgados pelo Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), a maioria vive na capital, cerca de 70%.



Na tentativa de incentivar que haja mais médicos nas cidades distantes da capital, um campus da Universidade de Pernambuco (UPE) foi levado para Garanhuns, no Agreste do Estado. Em oito anos de funcionamento, o curso formou cerca de 70 estudantes. “Nós temos estudantes da capital, dos grande polos, igual a Caruaru, mas nós também temos alunos do Sertão, de Floresta, e de regiões circunvizinhas”, explica a coordenadora do curso de medicina, Sinara Almeida. Atualmente, Pernambuco tem seis universidades de medicina, quatro no Recife e duas no interior.

A equipe da TV Jornal viajou por algumas cidades para verificar como anda a assistência à saúde no interior, após a saída de muitos médicos cubanos, que faziam parte do programa Mais Médicos, do Governo Federal. Foram, ao todo, 414 profissionais que precisaram deixar Pernambuco. Algumas cidades, inclusive, têm postos de saúde recém-inaugurados, mas sem quaisquer profissionais para trabalhar e atender a população. A situação foi exibida na série de reportagens Saúde Fora do Eixo.

Confira:

Veja as outras reportagens da série Saúde Fora do Eixo:

Entenda o impacto da saída dos médicos cubanos do Mais Médicos em PE

Orocó tem seis postos de saúde inaugurados, mas nenhum médico