MERCADO DE TRABALHO

Driblando a crise: aplicativos de delivery são opção contra desemprego

TV Jornal

-TV Jornal / Reprodução

É cada vez mais comum ver entregadores que trabalham para aplicativos pelas ruas e avenidas do Recife. Seja de moto ou bicicleta, o serviço de delivery virou uma alternativa para ganhar dinheiro, tanto para os desempregados, quanto para aqueles que buscam complementar a renda do mês. 

Desempregado há dois meses, Fábio Henrique completou seu primeiro mês realizando entregas em sua bicicleta. "Tirei cerca de R$500,00 neste primeiro mês. Tem gente que diz conseguir fazer mais que um salário mínimo", contou o entregador. 

Já Júlio Gonçalves, que possui emprego fixo, realiza entregas com o objetivo de gerar uma renda extra. "Infelizmente o salário que ganho hoje em dia não é suficiente para todas as despesas, então, tenho que correr atrás", disse Júlio. 

Confira a matéria

Crescimento no setor

De acordo com a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes em Pernambuco (Abrasel PE), o setor está em expansão. Segundo o diretor executivo da Abrasel PE, Eduardo Salazar, o faturamento do setor foi de R$ 11 bilhões no ano de 2018. Para 2019, há uma estimativa de aumento de R$ 1 bilhão em relação ao ano anterior.

As microempresas também são beneficiadas com o crescimento do serviço de entrega por aplicativos. Para o empresário George Rodrigues, a implantação do sistema de delivery em sua hamburgueria funcionou como uma forma de suprir a queda de faturamento ocasionada pela crise no país. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.