BICICLETA

Número de acidentes envolvendo ciclistas aumenta em Pernambuco

No ano de 2018, foram registrados 3.087 acidentes, contagem que representa um aumento de 80% em três anos

Número de acidentes envolvendo ciclistas aumenta em Pernambuco

É cada vez mais comum ver bicicletas circulando pelas ruas e avenidas do Recife - Foto: Reprodução/TV Jornal

É cada vez mais comum ver pessoas pedalando nas ruas. A bicicleta tem se firmado como um transporte prático e econômico. No entanto, tem sido perigoso pedalar em Pernambuco. Segundo dados de um levantamento feito pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), os hospitais com especialidade em ortopedia e trauma registraram 1.711 atendimentos a ciclistas, no ano de 2015. Esse número subiu para 3.087 no ano passado, fato que representa um aumento de 80% em três anos. 

Confira a reportagem

Falta de estrutura

Para a articuladora do coletivo Bike Anjo no Recife, Barbara Barbosa, a Região Metropolitana do Recife não tem uma boa estrutura para aqueles que se locomovem de bicicleta. "A Prefeitura do Recife, assim como a maioria das outras prefeituras da Região Metropolitana, não dá estrutura para os ciclistas. Além disso, o mais agravante são os motoristas, que não nos respeitam", disse Barbara.

Prevenção

Segundo o coordenador do Programa de Educação para o Trânsito da Autarquia de Trânsito e Transporte (CTTU), Irineu Bezerra, se faz necessário entender que a bicicleta é um veículo sem motor e deve seguir as normas de trânsito para prevenir acidentes, assim como os veículos motorizados. "Devemos ter o princípio do respeito, da gentileza e da atenção", afirmou Irineu.  

Nota

De acordo com a CTTU, atualmente existem cerca de 70 km de ciclofaixa no Recife. A prefeitura garante que há novos projetos sendo estudados e que preveem a ampliação das rotas exclusivas para bicicletas, priorizando o atendimento aos bairros, onde há parques, praças, mercados públicos e terminais de ônibus.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.