DENúNCIA

Concursados da UPE denunciam preenchimento de vagas por comissionados

Mais de dois anos se passaram, desde a realização do concurso, e os aprovados seguem esperando. Eles denunciam que terceirizados ocupam as vagas irregularmente

Concursados da UPE denunciam preenchimento de vagas por comissionados

O concurso foi realizado no dia 1° de outubro de 2017. De lá para cá, se passaram dois anos que os aprovados esperam ser chamados. - Foto: Imagem: Edilson Alves / TV Jornal

Candidatos aprovados em concurso público da Universidade de Pernambuco (UPE) denunciam que as vagas que deveriam ser ocupadas por eles estão preenchidas por funcionários com cargos comissionados. 

O concurso foi realizado no dia 1° de outubro de 2017. De lá para cá, mais de dois anos se passaram e os aprovados seguem esperando a convocação. Nem a contadora Patrícia Crispim, que passou em 1° lugar no concurso de contabilidade, no campus Nazaré da Mata, conseguiu a tão sonhada vaga. "A vaga é minha, mas tem alguém que nem é contador ocupando", desabafou Crispim. 

Confira a reportagem

Contratação de terceirizados

O concurso público foi homologado em fevereiro de 2018, com 388 vagas disponíveis para os 10 campi e complexos hospitalares da UPE. No entanto, 19 meses depois, 255 aprovados ainda não foram convocados. 

>> UPE oferece 7 mil vagas em cursos no Grande Recife e no interior

"Enquanto isso, 515 terceirizados estão ocupando vagas dos concursados. E eles foram contratados após a homologação do nosso concurso. Ou seja, totalmente ilegal", denunciou a secretária executiva Elaine Cristina. 

Nota

Por meio de nota, a Universidade de Pernambuco esclareceu que o Estado está impedido de contratação de novo efetivo por causa do cumprimento do teto da lei de responsabilidade fiscal, que veda despesas com folha de pagamento acima do limite. Informou também que está realizando substituição apenas em caso de aposentadorias, exonerações e mortes. Desde a semana passada, a TV Jornal pede uma resposta sobre a denúncia de que pessoas não habilitadas estão exercendo as atividades dos concursados, mas até agora, não recebemos retorno.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.