AÇÃO SOCIAL

Conheça o programa de apadrinhamento de crianças e jovens do TJPE

O programa muda vida de crianças e adolescentes, como o caso da garota Jaize, de 17 anos.

Conheça o programa de apadrinhamento de crianças e jovens do TJPE

O programa oferece várias modalidades aos interessados em participar e muda a história de várias pessoas e famílias - Foto: Reprodução / Internet

Um programa de apadrinhamento conduzido pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) tem feito com que muitas crianças e adolescentes que vivem em abrigos possam experimentar uma convivência familiar sem o compromisso de serem adotados.

O programa oferece várias modalidades aos interessados em participar e muda a história de várias pessoas e famílias. Uma delas foi a jovem Jaize, de 17 anos, que mudou de vida, quando foi apadrinhada pela professora Rita Falcão. 

Assista na reportagem

Tipos de Apadrinhamento

  • Padrinho/madrinha afetivo(a) - é aquele que, regularmente, visita a criança ou o adolescente, e pode levá-lo para passar finais de semana, feriados ou férias escolares em sua companhia, proporcionando, assim, a vivência social e afetiva, por meio da convivência familiar. 
  • Padrinho/madrinha provedor(a) - é aquele que dá suporte material ou financeiro à criança e/ou ao adolescente, à instituição ou à família acolhedora, seja com doação de material, patrocínio de cursos profissionalizantes, reforço escolar, prática esportiva e até mesmo contribuição mensal em dinheiro, material de limpeza, construção, etc. 
  • Padrinho/madrinha profissional - é aquele(a) que disponibiliza seu trabalho voluntariamente para atender às necessidades de crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional. Exemplos: Médicos, Artistas, Psicólogos, Odontólogos, Fonoaudiólogos, Professores, Cabeleireiros, Músicos, entre outros profissionais (pode ser pessoa natural ou pessoa jurídica).  

Inscrições

Quem se interessar pelo apadrinhamento, em qualquer uma das modalidades, pode se informar mais no site do Tribunal de Justiça de Pernambuco, no endereço www.tjpe.jus.br.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.