INSATISFAÇÃO

Proposta de aumento na passagem de ônibus não agrada passageiros

A Urbana-PE propôs um aumento de 14,13% no valor da passagem dos ônibus que circulam na RMR

Proposta de aumento na passagem de ônibus não agrada passageiros

A proposta foi formalizada ao Governo de Pernambuco, pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE). - Foto: Bruno Campos/TV Jornal

Os usuários do sistema de transporte coletivo do Recife e Região Metropolitana se mostraram insatisfeitos com o possível aumento  de 14,13% na passagem de ônibus, proposto pelos empresas que oferecem o serviço. A proposta foi formalizada ao Governo de Pernambuco, pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE).

"É um absurdo. Só vem aumento, não vem melhoria. Assalto não diminui, condição de ônibus nunca melhora", afirmou a enfermeira Emanoela Albuquerque. "14%? Com o salário que a gente ganha? É impossível, né", disparou a dona de casa Andrea Marques. 

>> BRT será substituído por ônibus comum com ar-condicionado

>> Policial morre após assalto a ônibus enquanto ia trabalhar no Cabo

A justificativa para o reajuste é baseada em um estudo que apontou queda no número de passageiros e aumento nas despesas, em relação a 2018. O documento foi enviado ao Grande Recife Consórcio e, caso seja aprovado, as passagens passariam de R$ 3,45 para R$ 3,90 (Anel A), de R$4,70 para R$5,35 (Anel B) e de R$ 2,25 para R$ 2,55 (Anel C). 

Assista na reportagem

COMO FICARIAM OS NOVOS ANÉIS

VALOR ATUAL – VALOR COM AUMENTO DE 14,13%

Anel A – R$ 3,45 – R$ 3,90
Anel B – R$ 4,70 – R$ 5,35
Anel G – R$ 2,25 – R$ 2,55

OS PRINCIPAIS AUMENTOS DE INSUMOS ALEGADOS PELO SETOR EMPRESARIAL:

1) Combustível: aumento de 19,78%
2) Veículo: 12,83%
3) Pessoal: 4,66%

* Sem considerar a perda de passageiros no ano de 4%, o reajuste proposto seria menor e o Anel A subiria para R$ 3,75%

* R$ 0,05 do reajuste proposto são relativos à refrigeração gradativa da frota de ônibus do Grande Recife, conforme lei aprovada no fim de 2018

O que disse o governo?

O Governo do Estado se posicionou contra o reajuste proposto pelas empresas de transporte público. Em nota, declarou que a Região Metropolitana tem uma das tarifas mais baratas entre as capitais do país e que não abre mão da continuidade desse quadro, em 2020. Informou ainda que realiza estudos para garantir melhorias para os passageiros e uma equação que possa ser viável para o sistema, com equilíbrio e sustentabilidade.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.