TRISTEZA

Dor e revolta: mulher que estava em coma após estupro é enterrada


Taciene deixou seis filhos e uma neta. Após o enterro, familiares e amigos da vítima bloquearam avenidas do Recife em protesto

Gustavo Henrique Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Gustavo Henrique
Publicado em 29/01/2020 às 10:50
Reprodução/TV Jornal
FOTO: Reprodução/TV Jornal
Leitura:

O corpo de Taciene Maria Monteiro Leal, que estava em coma, após ter sido vítima de estupro, foi enterrado nessa terça-feira (28) sob forte comoção e revolta dos amigos e familiares. A comerciante morreu aos 44 anos, após também ter sido agredida, em um terreno baldio, no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Ela estava internada, desde o dia 15 de outubro do ano passado, em coma, em um hospital de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana. Na época do crime, moradores fizeram vários protestos contra a violência. Taciene deixou seis filhos e uma neta.

Protesto

Logo após o enterro, moradores da comunidade e familiares da vítima fizeram um protesto. Eles fecharam as duas faixas da Avenida Norte, em Santo Amaro, com pedaços de madeira. A polícia foi chamada.

Logo em seguida, os manifestantes liberaram a pista e foram para a Avenida Agamenom Magalhães, onde fizeram um novo bloqueio na via, no sentido Olinda. Eles reclamam da demora da polícia nas investigações e na identificação do suspeito.

Resposta da Polícia Civil na íntegra

A Polícia Civil de Pernambuco entende a emoção e a dor dos familiares da vítima nesse momento. O caso segue em investigação por meio da 1ª Delegacia de Polícia de Homicídios – sob responsabilidade do delegado Diego Acioli. A equipe está empenhada e continua realizando várias diligências no intuito de elucidar o crime. Mais detalhes não podem ser fornecidos no momento para não comprometer o andamento do trabalho.

#UmaPorUma

A violência contra a mulher é constante e frequentemente acaba em tragédia. Em 2018, o especial Uma por Uma mapeou onde as mataram, as motivações do crime, acompanharam a investigação e cobraram a punição dos culpados. Um banco de dados virtual, com os perfis de vítimas e agressores, além dos trágicos relatos que extrapolam a fotografia da cena do crime. Confira o especial Uma por Uma.

Notícias policiais da TV Jornal

Quer ficar acompanhando as notícias policiais da TV Jornal? Você pode ter acesso rápido a todas elas no nosso grupo, no Facebook. Acesse aqui o grupo Notícias Policiais TV Jornal.