OLINDA

Obras: comerciantes temem queda de movimento na Presidente Kennedy

Trabalhadores acreditam em um provável prejuízo nas vendas, por causa da reforma na avenida

Obras: comerciantes temem queda de movimento na Presidente Kennedy

Trechos da via já foram interditados. As obras de reforma começaram nessa segunda-feira (3) - Foto: Reprodução/TV Jornal

A obra de reforma da Avenida Presidente Kennedy, em Olinda, na Região Metropolitana do Recife, preocupa os comerciantes do local. Eles temem prejuízos, por causa dos bloqueios, ao longo da vida. "Os comerciantes reclamam muito. Convivo aqui no comércio há bastante tempo e o movimento já tá ruim né", disse Marcos Lopes, que trabalha na avenida, há 7 anos. 

>> Obras na Av.Presidente Kennedy mudam itinerários de 7 linhas de ônibus

Confira na reportagem

Mudanças

Quem vem da Pan Nordestina já percebe a mudança, no começo da avenida. Foram colocados gelos baianos para impedir a passagem dos veículos, que agora precisam utilizar um desvio pela Via Popular. Após um giro no quarteirão, os carros ainda conseguem voltar para a Presidente Kennedy, no sentido Águas Compridas.

O trecho interditado tem cerca de 200 metros e faz parte da primeira etapa da obra, orçada em mais de R$ 15 milhões. Estão previstas melhorias nas calçadas, drenagem, iluminação e paradas de ônibus. Alguns pontos, inclusive, já começaram a ser demolidos. Segundo a Prefeitura de Olinda, todos os pontos de ônibus serão transferidos para as calçadas para melhorar o trânsito. 

Nota

A Prefeitura diz que promete dialogar com os comerciantes para minimizar os transtornos. A expectativa é que a obra dure 18 meses.

Histórico

Criada há 41 anos, a Avenida Presidente Kennedy é um dos principais corredores viários de Olinda. Do alto, é possível ver que, ao longo dos quase 4,5 quilômetros de extensão da pista, ela corta cinco bairros da cidade e dá acesso a outros dois. É por meio da avenida que boa parte da população local se desloca para ir a outras áreas da Região Metropolitana do Recife. 

As calçadas quebradas e cheias de imperfeições dificultam a passagem dos pedestres, sem falar em um problema histórico da avenida, os alagamentos.

Ao longo de décadas, diversas obras de requalificação foram feitas na via, mas nenhuma delas resolveu as imperfeições estruturais, que se arrastam por anos.

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.