Inclusão Social

Projeto traz bicicletas adaptadas para deficientes no Recife


TV Jornal/ Com informações do JC Online
TV Jornal/ Com informações do JC Online
Publicado em 14/12/2016 às 16:00
Leitura:

Três Bikes adaptadas vão ser oferecidas gratuitamente-Jonnathan Monteiro

Nesta quarta-feira (14), foi lançado o Projeto Bike Sem Barreiras, no Bairro da Jaqueira, na Zona Norte do Recife. A ação traz para a cidade três bicicletas que poderão ser usadas de forma gratuita por pessoas com qualquer tipo de deficiência.

Uma delas tem os pedais na altura das mãos e pode ser utilizada pelos paraplégicos. Outra, é uma bicicleta dupla. Na frente vai um monitor, atrás pode ir um deficiente visual ou um idoso. A terceira bicicleta adaptada é a que oferece mais opções. Ela tem uma cadeira na frente que aguenta até 120 quilos e estará disponível para pessoas com dificuldade de mobilidade, como tetraplégicos e idosos que não conseguem andar. “Vai ser ótimo porque todas as pessoas terão direito a inclusão. Seja qual for a bicicleta, não é nada difícil”, comentou Sueli Guimarães, paratleta olímpica que testou a Handbike – Bicicleta de mão, em português.

A partir do próximo domingo, elas vão ficar disponíveis para serem alugadas gratuitamente, na Praça Edgar Amorim, que fica na Avenida Rui Barbosa, na altura do Parque da Jaqueira. O empréstimo pode ser feito das 9h às 16h, aos domingos e feriados. Cada pessoa pode ficar até 15 minutos com o equipamento e renovar esse tempo caso não haja fila de espera. Durante o tempo de espera, será possível ser beneficiado com serviços de saúde como fisioterapia, massagem e aferição de pressão. Entre o público que vai ser beneficiado, a chegada das bikes adaptadas foi motivo de comemoração. “Agora vamos poder cuidar da saúde, sair por aí de bike e viver um pouco melhor”, disse Manoel Aguiar, 68 anos, deficiente visual.

A ação está sendo desenvolvida numa parceria entre a Uninassau (por meio do Instuto Ser Educacional), e a prefeitura do Recife. O projeto é pioneiro no Brasil e o objetivo é ampliar a ideia para outros estados do país. "Vamos avaliar como vai ser a receptividade ao serviço para ampliar para outros estados do nordeste", comentou Sérgio Murilo, coordenador do Instituto Ser Educacional.

AMAR

O projeto Bike Sem Fronteiras também vai atender a idosos e crianças com microcefalia. Os bebês e mães da Aliança de Mães e Famílias Raras (Grupo Amar) poderão usufruir do serviço com a bike “The Duet” (o dueto, em português). Ela é a que tem uma cadeira na frente. Para dar suporte às famílias e todas as outras pessoas com deficiência, voluntários estão a disposição para conduzir as bikes. São alunos de vários cursos da Uninassau. A dona de casa, Milene Ferreira, mãe de Davi Henrique, de 1 ano e 5 meses, que tem microcefalia, testou o veículo e acredita ele vai ajudar no desenvolvimento dos bebês. “Vai ser muito bom pra eles verem as paisagens, ouvirem a cidade e viverem a sensação de liberdade”, completou Ferreira.

Davi Henrique, que tem microcefalia, chegou a dormir ao passear na Bike "The Duet"-Jonnathan Monteiro

Mais Lidas