Estudo

Gestantes fumantes: cigarro pode afetar filhos até adolescência


TV Jornal
TV Jornal
Publicado em 06/06/2017 às 11:00
Leitura:

-HIGHWAYSTARZ, GETTY IMAGES/ISTOCKPHOTO

Uma pesquisa feita pela Universidade de Boston, nos Estados Unidos, revelou que os efeitos do fumo durante a gestação podem acompanhar a vida das crianças até os primeiros anos da adolescência. Problemas de organização, déficit de atenção e dificuldade para gerenciar tempo foram encontrados em adolescentes cujas mães fumaram, pelo menos, 10 cigarros por dia, durante a gestação.

O estudo inédito foi publicado na revista científica Drug and Alcohol Dependence. Anteriormente, o que se sabia sobre o cigarro é que estava relacionado com malformações de fetos, partos prematuros e bebês abaixo do peso.

Foram entrevistados 131 adolescentes, 51% deles eram meninos. Além de identificar os problemas de organização, da dificuldade de atenção e de gerenciamento de tempo, os pesquisadores também conseguiram associar o tabaco ao baixo desempenho dos estudantes em sala de aula, impactando especificamente na habilidade de conseguir controlar o próprio comportamento.

Para a médica Ruth Rose-Jacobs, que participou da pesquisa, em entrevista ao portal britânico Daily Mail, é preciso que haja uma intervenção rápida e providenciar tanto o acesso à educação quanto ajudar a prevenir esses resultados negativos.

No mundo, cerca de 7 milhões de pessoas morrem todos os anos por causa do cigarro. No Brasil, são 200 mil por ano.

Mais Lidas