PAMFA

Enterrado agente penitenciário morto por detento no Complexo do Curado

TV Jornal
TV Jornal
Publicado em 20/03/2018 às 19:35
Leitura:

-Reprodução/TV Jornal

O agente penitenciário de 37 anos morto, na manhã dessa segunda-feira (19), por um detento foi enterrado na tarde desta terça-feira (20). Sob forte comoção, amigos e familiares se despediram de Roberto Murilo Almeida de Oliveira no Memorial Guararapes, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Os tiros foram disparados durante um tumulto no Presídio ASP Marcelo de Araújo (Pamfa), que fica dentro do Complexo do Curado, bairro do Sancho, Zona Oeste do Recife. A confusão começou por volta das 5h, em uma área onde é feito o controle de quem entra e sai do presídio.

De acordo com Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), o detento, identificado como Luiz Jonas da Conceição, se aproximou da portaria, sozinho e armado com uma faca artesanal. Em seguida, ele rendeu o agente penitenciário, pegou uma arma e disparou contra o profissional.

O agente Roberto Murilo Almeida de Oliveira chegou a ser socorrido para o Hospital Otávio de Freitas, mas acabou morrendo. O detento também foi baleado e levado para a mesma unidade de saúde. Para o sindicato dos agentes penitenciários, o que aconteceu no início da manhã foi uma tentativa de fuga em massa. No entanto, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, negou a informação.

-Reprodução/TV Jornal

O agente

O agente assassinado, Roberto Murilo Almeida de Oliveira, tinha 37 anos. Ele entrou no sistema penitenciário em 2012. Era casado, tinha um filho e a esposa está grávida.

Pamfa

O presídio Presídio ASP Marcelo de Araújo (Pamfa), onde aconteceu a morte, tem capacidade para 464 presos, mas hoje conta com 1.503 detentos. O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) disse que o número de agentes penitenciários de plantão não é suficiente pra dar conta de tanta gente.

Mais Lidas