Gasolina

Consumidores não vêem mudança no preço do combustível no Recife


TV Jornal
TV Jornal
Publicado em 02/06/2018 às 19:00
Leitura:

-Rafael Carneiros/Rádio Jornal

Quem esperou a greve dos caminhoneiros passar para abastecer no Grande Recife levou a sorte grande. As filas de carros praticamente sumiram dos postos de combustível em toda a cidade. Mas agora o problema visto pelos consumidores é outro: são preços dos combustíveis.

Os preços na bomba da gasolina, em média, custavam R$ 4,59 o litro.O álcool e etanol também não ficaram para trás, sendo seus preços respectivamente R$ 3,79 e R$ 3,89% o litro. O governo espera que os valores abaixem ainda mais a partir desta segunda-feira (04).

Segundo o analista de sistema Daniel Muniz, entrevistado pela Rádio Jornal, assusta ver a diferença entre hoje e alguns dias atrás: "Eu passei por alguns postos e não vi fila de espera. Na época de greve eu passei dificuldade. Com um tanque de combustível já no fim eu rodei pouco na cidade e bem devargar, com todo o cuidado para não ter de enfrentar aquele tumulto das filas", explica.

Gás de cozinha

Outro problema afetado pela paralisação foi encontrar gás de cozinha na Região Metropolitana do Recife. Na Vila Santa Luzia, na Torre, a espera pelo produto provocou uma longa fila, com pessoas que passaram a noite em frente ao estabelecimento.

A dona de casa Rejane Gomes fornece refeições e reclamou bastante dos preços. "É uma falta de respeito aos pobres. Porque os ricos pagam mais e têm o gás, e a gente não", conta. O valor de 70 reais e a desorganização na venda fez o consumidor Pablo Siqueira procurar o Procon.

Mais Lidas