PONTO CEGO

Operação desarticula grupo voltado a corrupção e estelionato

TV Jornal / JC Online

-Foto: Reprodução/Polícia Civil

A 31° Operação de Repressão Qualificada, denominada de Ponto Cego, foi desencadeada na manhã desta sexta-feira (3) com o objetivo de desarticular uma organização criminosa voltada aos crimes de estelionato, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, advocacia administrativa, quando um advogado atuava ilegalmente, e furto qualificado em Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. Nela, foram cumpridos 19 mandados de prisão preventiva, sendo sete contra detentos do sistema prisional do estado.

Outros 16 mandados de busca e apreensão domiciliar também foram cumpridos. De acordo com a Polícia Civil, dos mandados de prisão, dois serão transferidos para o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). Entre os presos na manhã dessa sexta, estão cinco mulheres, um ex-PM e dois advogados.

O grupo agia, principalmente, em clonagens de cartões de créditos, onde as principais vítimas eram idosos. As ações da quadrilha já estavam sob investigação desde janeiro deste ano pela Polícia Civil.

Mandados

Dois mandados foram cumpridos fora do estado, sendo um no município de Rio Largo, em Alagoas, e outro em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Todos os mandados foram expedidos pelo gabinete do Desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco.

Foram acionados 100 policiais civis, entre agentes e escrivães, além de representantes da OAB e uma equipe da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). A operação está sendo coordenada pela Diretoria Integrada Especializada (DIRESP) e supervisionada pela Chefia da Polícia Civil.

A operação teve apoio das Polícias Civis de Alagoas e Rio Grande do Norte, além do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). Todos os detalhes sobre a Ponto Cego serão divulgados na próxima segunda-feira (6) em coletiva de imprensa. 

COMENTÁRIOS

Os comentários abaixo são de responsabilidade dos respectivos perfis do facebook.